Bruno de Carvalho demite-se caso os jogadores cumpram duas condições

Atletas têm que enviar carta a dizer que voltam atrás nas rescisões e que cumprem contrato com o Sporting mesmo que Bruno de Carvalho volte a ganhar eleições

Bruno de Carvalho reagiu na noite de segunda-feira às rescisões de mais quatro jogadores (William, Bruno Fernandes, Gelson Martins e Bas Dost), no Auditório Artur Agostinho, no Estádio José Alvalade.

Aqui ficam as frases fortes:

"Confirmo, não são três, são já quatro as cartas de rescisão que chegaram"

"Chegámos a um ponto em que temos de tomar uma decisão."

"Estas três nem a fonte foi mudada. Ainda não li a do Bas Dost mas provavelmente será igual."

"O que está aqui nestas cinco, imagino que a sexta seja igual, não tem qualquer fundamento a nível de justa causa. Não tem. Nós não somos maluquinhos. Sabemos aquilo que estamos a dizer. Se não, isto mudaria o paradigma do futebol mundial. Se pudéssemos rescindir por aquilo que aconteceu em Alcochete, mais nenhum clube do mundo iria pagar a nenhum jogador do mundo porque qualquer clube poderia fazer um esquema para o jogador sair rescindindo"

"Há aqui uma situação de chantagem, tal como em relação à AG de dia 23. Não me parece que seja para levar até ao fim, porque a argumentação é tão fraca que já se percebeu que os processos não são para levar até ao fim.
É como a AG de dia 23, que nunca seria para ser feita."

"Hoje os serviços estiveram abertos todo o dia e não apareceu ninguém para pedir nenhuma AG destitutiva"

"Ao mesmo tempo que temos cartas de rescisão a entrar, temos alguns órgãos de comunicação a dizer que se este Conselho Diretivo sair os jogadores voltam atrás. Temos a informar que se os 6 atletas que rescindiram - e acredito que nesta estratégia de desgaste mais rescisões possam acontecer até dia 15 -, o fizeram porque este Conselho Diretivo não se demitiu, então o que dizemos, para os sportinguistas ficarem tranquilos, é que basta os atletas escreverem uma carta à Sporting SAD dizendo duas coisas: uma, se esta direção se demitir voltam atrás com rescisões e jogam no Sporting (jogam mesmo, não é voltar para serem vendidos); e, segunda, que se voltarmos a candidatar-nos e ganharmos eles mantêm os contratos."

"Se acontecerem essas cartas dos seis, todos, demitimo-nos".

"Quero dizer-vos o seguinte: Imaginemos que tomávamos como opção sair, perante esta angústia que vai na alma dos sportinguistas. Aconteciam duas coisas.
Uma: íamos embora e o futebol no mundo inteiro mudava de paradigma.
Duas: fosse quem fosse o próximo presidente, que tipo de liderança tinha no Sporting? O que ia fazer a partir de agora no Sporting? Como iria gerir o Sporting? Sob medo? Sob pressão? Os jogadores voltavam atrás e ele vendia-os. E a partir de agora sempre que houver um jogador que quer sair por algum valor faz a mesma coisa que estes e o Sporting perde tudo aquilo que conquistou em cinco anos: o respeito e a credibilidade.
A partir daqui quem ficava a mandar nos clubes seriam agentes e advogados, porque continuo a não querer meter no meio disto tudo os jogadores"

"Utilizar jogadores para isto é inédito no futebol"

"Tudo isto não está a ser benéfico para as contas do Sporting, como é lógico. Mas é por isso que temos de chegar a um ponto em que temos de dar as duas alternativas possíveis: uma aos associados, que é pedir uma AG destitutiva,e outra aos ativos que passaram a querer gerir o clube, que é enviar as cartas com aquelas duas condições que eu disse."

"Demitirmo-nos agora resolvia o quê para o Sporting Clube de Portugal, que precisa de ter mais 112 anos e mais 112 e mais 112...? Se calhar vendíamos algum por 5 milhões e resolvíamos alguma coisa no imediato, mas e depois? É isso que os sportinguistas querem?"

"Chegar ao Sporting, por via formal, não chegou nenhuma proposta pelo Podence, nenhuma proposta pelo Gelson, nenhuma proposta pelo William, nenhuma proposta pelo Bruno Fernandes, houve conversas mas que eu saiba não houve formalização, parece-me (se calhar estou enganado), de proposta pelo Rui Patrício.
Mas no entanto eu li nas notícias que o Sporting recusou proposta do Arsenal pelo Gelson, recusou isto, recusou aquilo..."

"O que eu disse é que o Sporting até dia 15 não ia vender nenhum jogador para além daqueles que estavam previstos".

"Está a ser montado um esquema de estrangulamento [financeiro]"

"Posso garantir que estas rescisões não vão dar em nada. Os sportinguistas podem ficar tranquilos. O Sporting voltará a ser um exemplo no futebol mundial [neste caso]"

"Garanto que o plantel do Sporting existe e existirá, independentemente destas rescisões. Até porque há aqui jogadores que já não estavam nos nossos planos para continuar no Sporting, porque estavam prevista as suas vendas."

"Já estivemos em situação mais complicada e resolvemos tudo. Quando chegámos ao Sporting não havia dinheiro. E resolvemos. Aí sim, os jogadores podiam ter rescindido por justa causa, não havia médico... E resolvemos. E vamos voltar a resolver. Assim queriam os sportinguistas."

"Há aqui muito em jogo e há uma altura em que os jogadores vão ter de voltar atrás. Se a condição para isso for este Conselho Diretivo sair, enviem as cartas."

"Tinham sete dias para voltar atrás e SAD é obrigada a aceitar nesse prazo. Depois de sete dias podem-no fazer mas já cabe à SAD aceitar ou não".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG