Bruno de Carvalho deixa demissão nas mãos dos sócios

Presidente marca nova AG para dia 17. Exige os três pontos aprovados com pelo menos 75% dos votos, caso contrário demite-se e não se recandidata

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, não vai abandonar a direção do clube, pelo menos para já, depois de uma decisão tomada em conjunto com todos os órgãos do clube de Alvalade. No entanto, num discurso aos sócios que marcaram presença na tarde desta segunda-feira em Alvalade deixou duras críticas para dentro do universo verde e branco, marcando também uma Assembleia Geral para o próximo dia 17, colocando nas mãos dos sócios a sua continuidade.

"No próximo dia 17, pelas 14.00, vamos fazer uma AG com três pontos: Ponto 1, novos estatutos, ponto 2, regulamento disciplinar, ponto 3, se querem a saída imediata dos órgãos sociais. Se algum dos pontos não passar [com pelo menos 75%], demitimo-nos", disse o presidente, que já antes tinha enviado recados para o universo leonino.

"Não posso admitir trabalhar 24 por 24 horas e chegar a uma Assembleia e não me deixarem discutir os pontos dessa mesma Assembleia. Não estamos agarrados a lugar nenhum. Temos de fazer o nosso trabalho, apresentamo-lo e vocês, sócios, dizem se querem ou não. Estou a ser completamente difamado e humilhado por sportinguistas há sete anos. Não abandonei Assembleia Geral nenhum, apresentei os pontos e saí, não posso ser ofendido na minha própria casa. Já vos disse muitas vezes, quando quiserem, vou-me embora", disse.

Já depois da declaração aos sócios do Sporting, Bruno de Carvalho falou também à imprensa, confirmando todos os pontos que revelou aos sócios, salvaguardando ainda que não se recandidatará posteriormente em eventuais eleições se não vir as suas exigências cumpridas nesta Assembleia Geral.

"Está na altura de os sportinguistas demonstrarem se querem este presidente e estes órgãos sociais ou se não querem. E sem estarmos a ser difamados, humilhados e injuriados por toda a gente durante este caminho. Eu não aceito isso mais", disse. "Esta é a última vez que tomo uma atitude destas. Da próxima vez que não sentir apoio, que olhar para trás e vir uma parede, é a vez que saio em definitivo", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG