André Carrillo tem recorrido à ajuda de um psicólogo

Jogador tem sentido na pele as adversidades da não renovação de contrato com os leões. Esta quarta-feira volta à Academia

André Carrillo volta hoje a apresentar-se na Academia do Sporting, depois de ontem ter faltado à chamada, para ser observado pelo médico leonino, devendo depois passar a treinar à parte. Um cenário para o qual já está "mentalizado", mas que não ameniza o "mau bocado que tem passado" e que o levou a recorrer a um psicólogo há alguns meses, segundo disse ao DN fonte próxima do atleta.

O clima adverso começou quando recusou renovar com o Sporting. Deixou de jogar com a camisola verde e branca no dia 13 de setembro (último jogo foi frente ao Rio Ave) e foi afastado da equipa na véspera do jogo com o Lokomotiv de Moscovo (Liga Europa). Dias depois foi alvo de um processo disciplinar, que ainda decorre, e acusado publicamente pelo presidente dos leões de ter "prejudicado" o clube.

Pelo meio assinou um contrato--promessa com o Benfica, válido a partir de 1 de junho, até 2021. A partir daí sair à rua sem ser incomodado e ofendido é quase impossível. E, apesar de ter tentado fazê-lo, foi perdendo a coragem e o ânimo para enfrentar os adeptos leoninos. Até para treinar sem perturbações preferiu fazê-lo em Madrid, uma vez que estava impedido de frequentar as instalações leoninas.
Razões mais do que suficientes para recorrer a ajuda médica para aguentar o que considera ser "uma humilhação do Sporting". Ainda segundo fonte próxima do jogador peruano, "não foi fácil para Carrillo aguentar todo o processo calado, sem poder reagir ou defender-se".

Ainda ontem, depois de ficar de fora da seleção pela primeira vez desde que foi afastado do grupo de Jesus, o presidente do Sindicato de Jogadores do Peru deu conta disso mesmo. "Carrillo tem sete meses de maus-tratos psicológicos como a pressão e insultos do presidente, além de sofrer ataques contra a sua integridade física e emocional", acusou Juan Baldovino.

Podia pensar-se que, perante este cenário, Carrillo equacionasse rescindir unilateralmente o contrato e acabar com o calvário que diz viver. Contudo, não o faz para não prejudicar o futuro clube, o Benfica. Pois na balança pesa a possibilidade de o Sporting contestar a rescisão unilateral e vencer a demanda contra o jogador na FIFA e/ou TAS. Nesse caso o clube da Luz podia ser acusado de assédio ao leão, podendo ficar impedido de inscrever jogadores na próxima época, segundo o Regulamento de Transferências da FIFA.

Então e porque não acaba o clube a ligação, faltando apenas dois meses para o fim da época e três meses para o fim do contrato? Porque perderia direitos futuros pelo passe do atleta, nomeadamente o mecanismo de solidariedade. E, numa altura em que até já foi noticiado que o Benfica já recebeu propostas para vender o extremo, uma delas de 30 milhões de euros, os leões não podem correr o risco de serem eles a colocar um ponto final na ligação que termina em junho, pondo em risco dividendos futuros. Nem querem comprometer uma ação futura contra o atleta em tribunal, disse ao DN fonte do clube.

Integrá-lo é que está fora de hipótese. Ninguém em Alvalade quer correr o risco de ter um "benfiquista" infiltrado no grupo, a saber problemas e segredos da equipa de Jesus, ainda mais numa altura em que o Sporting está na luta pelo título com o Benfica.
Por isso, o imbróglio, que dura há quase seis meses, só deve acabar no dia 30 de junho, data do fim do contrato.

De volta à Academia hoje às 09:00

Carrillo não compareceu ontem na Academia, em Alcochete, como previsto pelo Sporting. A ausência, segundo fonte próxima do jogador, prendeu-se com "um problema médico de alguma urgência, decorrente da extração de um dente do siso no fim de semana, que o obrigou a fazer exames complementares na terça-feira".

A mesma fonte garantiu ao DN que o atleta comparecerá hoje no centro de treinos às 09.00, como estipulado pelo Sporting. Depois saberá se será visto pelo médico do clube e se tem de fazer mais exames, antes de conhecer o plano de treinos que lhe está reservado. E o mais provável é que passe a treinar à parte, com um preparador físico.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG