Golos no início de cada parte permitem triunfo do Sporting

Sarabia (10 minutos) e Paulinho (50) deram a sexta vitória consecutiva no campeonato aos 'leões'

Um golo a abrir cada parte permitiu hoje ao Sporting vencer o Tondela, por 2-0, na 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, resultado que permite aos 'leões' visitar o Benfica em vantagem pontual.

Sarabia, aos 10 minutos, e Paulinho, aos 50, foram os autores dos tentos que deixam o Sporting na liderança provisória, com 32 pontos, mais um que os 'encarnados', mas o FC Porto pode ainda igualar, jogando ainda hoje, enquanto o Tondela é 10.º, com 12.

Rúben Amorim mudou na defesa e entregou a titularidade a Luís Neto, Ricardo Esgaio e Nuno Santos, por Feddal, Porro e Matheus Reis, respetivamente, em relação à vitória na receção aos alemães do Borussia Dortmund (3-1), em jogo da Liga dos Campeões.

Já o Tondela, privado do treinador, Pako Ayestarán, também não pôde contar com o guarda-redes Babacar Niasse, os defesas Manu Hernando e Ricardo Alves e o avançado Salvador Agra, todos infetados com o novo coronavírus, que causa a doença covid-19.

Este fator, aliado à impossibilidade da presença de Eduardo Quaresma, emprestado ao Tondela pela equipa 'verde e branca', obrigou à adaptação do trinco Pedro Augusto ao centro da defesa, ao lado de Sagnan, o único central dos beirões disponível para jogar.

Foram precisos apenas 10 minutos para o Sporting se colocar na frente, por Sarabia, que aproveitou uma confusão na área e viu a bola a vir na sua direção, para lá da linha defensiva, mas em jogo, pois um defesa do Tondela tocou por último, permitindo ao espanhol bater Trigueira e apontar o seu primeiro golo na I Liga, ao fim de oito jogos.

Apesar do golo sofrido cedo e das contrariedades pré-jogo, o Tondela não mostrou sinais de inferioridade e, com dois remates perigosos - o primeiro por Dadashov, aos 14, de livre, ligeiramente ao lado, e o segundo por Rafael Barbosa, aos 18, a atirar de primeira, para defesa segura de Adán - encetaram uma reação positiva em Alvalade.

Sobretudo através da sublime pressão alta exercida, que dificultou a construção dos lisboetas, o Tondela impediu qualquer aproximação à baliza de Trigueira no primeiro tempo, onde os sportinguistas apenas fizeram um remate enquadrado, que deu golo.

Destaque ainda para alguns cortes fulcrais de Luís Neto e de Coates, a parar lances de perigo dos tondelenses, que voltaram a ver o Sporting a marcar pouco depois do apito do árbitro, desta feita para o início da segunda parte, por Paulinho, aos 50 minutos.

Sarabia rematou cruzado para defesa incompleta de Trigueira e a bola sobrou para Pedro Gonçalves, que, em boa posição para finalizar, foi altruísta e optou por entregar a Paulinho, que faturou o segundo golo nesta edição da I Liga para afastar 'fantasmas'.

A equipa da Beira Alta perdeu energia e, com o resultado confortável para os 'leões', valeu Trigueira na baliza, a intercetar um remate de Sarabia, aos 53, e, pouco depois, aos 60, numa dupla defesa, a travar os disparos de Pedro Gonçalves e de Nuno Santos.

O guarda-redes do Tondela voltou a defender um remate de Pedro Gonçalves, aos 64, e, pelo meio, um desvio ao primeiro poste de Paulinho (55) saiu muito por cima, mas foi a saída de Palhinha, desolado e possivelmente lesionado, que mais frustrou os sportinguistas, a menos de uma semana do dérbi lisboeta, na casa do rival Benfica.

Até ao fim, destaque apenas para um livre de Rafael Barbosa, descaído para o flanco esquerdo, aos 73, que obrigou Adán a esticar-se, de forma a afastar a bola para canto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG