South African Legends defrontam Lobos no centenário de Mandela

Lendas como Chester Williams e Jean de Villiers enfrentam este sábado Portuguese Barbarians reforçados por dois All blacks

Dois anos depois do êxito que constituiu a sua primeira digressão a Portugal, as South African Legends estão de novo no nosso país para realizarem, já amanhã, - no Centro de Alto Rendimento do Jamor (15.30) - um jogo diante dos Portuguese Barbarian Legends treinado por Tomaz Morais. E no ano em que se assinala o centenário do nascimento de Nelson Mandela, estará em disputa a Mandela Legends Cup. O antigo presidente sul-africano ficou para sempre ligado à modalidade quando, no Mundial de 1995 realizado no país e que os Springboks iriam vencer batendo na final os favoritos All Blacks com a estrela Jonah Lomu, uniu toda a nação do arco-íris, conduzindo-a a um triunfo histórico.

Esta equipa das South African Legends foi criada em 2003 com o intuito de retribuir o que o râguebi proporcionou aos seus membros ao longo dos anos e difundir a modalidade por toda a África do Sul nos vários escalões sociais e económicos. E os seus atletas têm que efetuar uma acção por ano, participando em clinics (campos de treino), estágios de formação a treinadores ou simples palestras.

A apresentação do encontro contou com a presença da embaixadora sul-africana em Portugal que salientou a importância dos laços existentes entre os dois países, em especial devido aos "500 mil portugueses que vivem na África do Sul e da sua relevância no tecido económico e social do país".

Já o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras realçou o cunho de responsabilidade social do evento, com a totalidade dos lucros a reverterem para o ATL da Escolinha de Rugby da Galiza e congratulou-se com esta associação a Nelson Mandela, para que "o seu legado e memória nos possam inspirar no râguebi, na vida e no relacionamento entre países, raças e religiões", concluiu.

Entre as figuras do râguebi springbok que alinharão no Jamor - e que só por si valem a deslocação num jogo de entrada gratuita - contam-se nomes como Chester Williams (grande destaque e único não branco presente na equipa que conquistou o título de 1995, ver entrevista na pág. 29), Jean de Villiers, capitão sul-africano no último Mundial de 2015, e outros que fizeram história como Percy Montgomery (ainda hoje o melhor marcador de sempre da sua seleção), o ex-capitão Stefan Terblanche, Marius Joubert, Butch James ou Lawrence Sephaka.

Para Tomaz Morais o jogo "será um test-match extraordinário e os Lobos que irão integrar os Portuguese Barbarians vão jogar com o espírito que lhes é característico: alegria, boas placagens e bola a circular de mão para mão." Isto num quinze liderado por Luís Pissarra, e com nomes presentes na saga do Mundial 2017 em França como Vasco Uva, Rui Cordeiro, Gonçalo Malheiro, Diogo Coutinho ou Miguel Portela, e ainda Nuno Durão e Paulo Picão e o par de antigos centros all black, Walter Little e Frank Bunce. A última vez que ambos defrontaram os Springboks foi exatamente nessa final perdida em 1995. Ou seja, o embate promete. A.H.

Mais Notícias