Sindicato solidário com jogador impedido de treinar no Marítimo

Fábio Pacheco está afastado por causa da goleada sofrida no Estádio da Luz

O Sindicato de Jogadores manifestou esta quinta-feira solidariedade com o jogador do Marítimo Fábio Pacheco, que está proibido de treinar pelo presidente do clube madeirense, Carlos Pereira, na sequência da goleada (5-0) sofrida pela equipa no Estádio da Luz, no sábado passado, a contar para a 25.ª jornada da I Liga.

Carlos Pereira foi muito crítico da exibição da equipa treinada por Daniel Ramos e apontou o dedo ao alguns jogadores que, na opinião do presidente, não terão dado o máximo. Após essas declarações públicas, Fábio Pacheco foi alegadamente impedido de treinar com a equipa, desde terça-feira.

"O jogador foi informado que não podia treinar enquanto não se reunisse com o sr. Carlos Pereira", disse o empresário do jogador, António Araújo, ao jornal O Jogo desta quinta-feira. A reunião entre Fábio Pacheco e o presidente do Marítimo está prevista para hoje.

Entretanto, o Sindicato de Jogadores lamenta as declarações de Carlos Pereira, reprovando "a decisão do Marítimo em individualizar críticas por um mau resultado desportivo e privar Fábio Pacheco do exercício da sua atividade".

"Lembramos que a legislação laboral desportiva tem vindo a traduzir a reprovação de situações de abuso por parte do empregador, configurando hoje uma norma que expressamente refere a proibição do assédio no trabalho", refere o comunicado do Sindicato, que acresce que "o momento que o futebol atravessa, exige, sobretudo dos dirigentes, especial responsabilidade".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG