Simone Biles também renuncia à final individual do "all around"

Atleta de 24 anos, considerada uma das melhores ginastas de sempre, tinha desfalcado na terça-feira a seleção dos Estados Unidos em plena final feminina por equipas

A ginasta Simone Biles não vai participar na final individual do all-around dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 para "concentrar-se na sua saúde mental", anunciou esta quarta-feira a Federação norte-americana de ginástica.

"Após uma avaliação médica, Simone Biles retirou-se da final individual do 'all-around' dos Jogos Olímpicos de Tóquio, para poder concentrar-se na sua saúde mental. Simone continuará a ser avaliada diariamente para determinar se participa ou não nas finais dos eventos individuais da próxima semana", lê-se no comunicado publicado pela federação na rede social Twitter.

Biles, de 24 anos, considerada uma das melhores ginastas de sempre, tinha desfalcado na terça-feira a seleção dos Estados Unidos em plena final feminina por equipas de Tóquio2020, tendo justificado posteriormente a sua decisão com problemas de saúde mental.

"Assim que piso o praticável, sou só eu e a minha cabeça a lidarmos com demónios [...]. Tenho de fazer o que é melhor para mim e focar-me na minha sanidade mental e não comprometer a minha saúde e o meu bem-estar", afirmou a tetracampeã olímpica de ginástica artística no Rio2016.

Simone Biles, que no Rio2016, além da medalha de ouro por equipas, conquistou também os títulos olímpicos no concurso completo e em dois aparelhos (salto e solo), qualificou-se para as cinco finais individuais dos Jogos Tóquio2020.

Em Tóquio2020, a norte-americana procurava tornar-se na primeira ginasta a defender com sucesso o título olímpico no concurso completo em mais de 50 anos, mais precisamente desde a checoslovaca Vera Caslavska em 1968.

"Apoiamos plenamente a decisão da Simone e aplaudimos a valentia que teve em priorizar o seu bem estar. A sua coragem mostra, uma vez mais, por que ela é um modelo para tantos", termina o comunicado da federação norte-americana.

COI lembra ter ferramentas de apoio psicológico para os ateltas

O Comité Olímpico Internacional (COI) lembrou esta quarta-feira que tem ferramentas de ajuda psicológica à disposição dos atletas, e demonstrou o seu "respeito e apoio" à ginasta Simone Biles.

"Não vou especular em relação ao que se passou. Não sou quem o vai fazer. Tudo o que podemos dizer é que respeitamos e apoiamos", assinalou o porta-voz do COI, Mark Adams.

O COI disse ter uma linha de apoio psicológico disponível para os atletas que queiram aceder, por telefone, através de aplicações, correio eletrónico ou mensagens, para consultas 24 horas por dia, em 70 idiomas.

O organismo elaborou também kits de aconselhamento para casos relacionados com abusos ou assédio.

"Para o COI, a saúde mental dos desportistas é um assunto importante há muitos anos. Temos trabalhado nisso, especialmente durante a pandemia [da covid-19]", acrescentou Mark Adams, especificando ser este um dos grandes temas a debate.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG