Paulo Bento: "Ou ganhamos ou embalamos as malas"

Selecionador nacional admite que o cenário antes do jogo frente aos EUA é "muito adverso" e diz que já tem o onze inicial escolhido. Onze, esse, do qual constarão Ricardo Costa e Raul Meireles.

"Sei que estamos numa situação difícil. Estamos entre a espada e a parede e cabe-nos, agora, escolher. Nesta situação, escolhi sempre a esparada para poder lutar. Nunca me encostei à parede." Foi desta forma que Paulo Bento começou por responder aos jornalistas sobre a situação quase de "mata-mata" que a seleção portuguesa enfrentará este domingo, no embate com os EUA.

Para o selecionador nacional, o quadro é, por isso, muito simples. "Ou ganhamos ou começamos a preparar-nos para embalar as malas. Se perdermos estamos fora; se empatarmos, a probabilidade estarmos também é grande", sintetizou Paulo Bento, frisando que este "não é um cenário a que os jogadores e os portugueses não estejam habituados". "É apenas mais uma repetição do que temos feito em momentos de grande decisão. Julgo que amanhã [domingo] vamos ter essa capacidade. Agora, não chega que eu acredite. Quem tem de o fazer são os jogadores", reforçou.

O técnico revelou já ter comunicado aos seus pupilos o onze inicial e confirmou que Raul Meireles, ao seu lado na conferência de imprensa em Manaus, será um dos titulares. Quanto ao possível impedimento de Bruno Alves por ter contraído uma mialgia de esforço, uma garantia: "Se não jogar o Bruno, joga o Neto." Ora, o mesmo será dizer que o substituto do castigado Pepe no eixo da defesa vai ser Ricardo Costa.

Quanto a Cristiano Ronaldo, Paulo Bento renovou a garantia de que jamais colocará pressão adicional sobre os ombros do atleta do Real Madrid. "Os jogadores têm uma responsabilidade coletiva. O único que tem responsabilidade individual sou eu", sentenciou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG