Mínimos cumpridos. CR7 resolve, Portugal tem o play-off na mão

Seleção nacional venceu na Letónia, sem dificuldades (0-3). Ronaldo bisou, prolongando série de golos: 12 nos últimos seis jogos

É tudo uma questão de números. São 12 golos nos últimos seis jogos pela seleção nacional; 22 nos derradeiros três meses/17 encontros, entre a equipa das quinas e o Real Madrid: ao prolongar a sua impressionante série goleadora deste final de época, Cristiano Ronaldo deixou ontem Portugal com o play-off - objetivo mínimo da fase de apuramento para o Mundial 2018 - na mão. O avançado bisou e assistiu André Silva, num triunfo tranquilo na Letónia, por 0-3.

É tudo uma questão de números, repete-se: a vitória expressiva dá outra imagem de uma partida em que a seleção nacional apenas teve de cumprir serviços mínimos. Após 15/20 minutos de audácia letã, Portugal resolveu a partida com relativa simplicidade. E, com o bónus da surpreendente derrota da Hungria na visita a Andorra (que não vencia um jogo oficial há quase 13 anos), tem oito pontos de avanço sobre os magiares. Fica praticamente garantido o 2.º lugar do grupo B (de acesso ao play-off da qualificação europeia), mesmo que o objetivo principal, o 1.º, continue bem ao alcance - provavelmente, para ser decidido apenas na receção à Suíça, na última jornada, a 10 de outubro.

No final de uma temporada dura e longa (dos titulares de ontem, só Cédric traz menos de 40 jogos nas pernas) e a pouco mais de uma semana da estreia na Taça das Confederações (dia 18, contra o México), Portugal não precisou de acelerar para vencer na Letónia. Com duas linhas muito recuadas e transições rápidas para o ataque, os anfitriões ainda deixaram os portugueses em sentido nos primeiros minutos. No entanto, quase nunca conseguiram visar a baliza de Rui Patrício.

O guardião português só teve de se esticar ao minuto 56", para travar um disparo de Laizans, de livre direto (um dos dois remates letões em todo o jogo). No entanto, nesse momento, já a seleção nacional vencia por 0-1. E, nos dez minutos seguintes, matou o jogo - quase tudo com a assinatura de Cristiano Ronaldo.

O 3º maior goleador europeu

CR7 resolveu um encontro que ameaçava tornar-se monótono, entre remates de longe e sucessivas bolas bombeadas para a área, perante as dificuldades dos portugueses para se aproximarem de outra forma da baliza letã. O madeirense ameaçou uma vez, com um remate de longe, que obrigou Vanins a voar (23"). Ameaçou outra, com um tiro rasteiro, de fora de área, que o guarda-redes letão desviou para canto (36"). E, à terceira, marcou mesmo: só teve de empurrar para a baliza, após um cabeceamento ao poste de José Fonte (41").

A resistência da Letónia (que caiu para o último lugar do grupo B) acabou aí - ou no momento do livre de Laizans, que obrigou Rui Patrício a voar. Aos 63", reeditou-se uma parceria de sucesso de 2016: Quaresma (recém-entrado em campo, para o lugar de Gelson Martins) cruzou para o coração da área, onde Ronaldo cabeceou para o 0-2. O avançado do Real Madrid somou o sexto jogo consecutivo a marcar pela seleção nacional (Andorra, Ilhas Faroé, Letónia, Hungria, Suécia e, novamente, Letónia). Leva 11 golos em cinco partidas da fase de qualificação para o Mundial 2018. E, ao fazer o 73.º com a camisola das quinas, destacou-se no 3.º lugar da lista dos melhores marcadores de sempre de seleções europeias - agora, à frente do alemão Klose (71) e apenas atrás dos húngaros Kocsis (75) e Puskas (84).

Aos 67", André Silva pôs um ponto final no resultado. O n.º 9 roubou a bola a Gorkss após um pontapé de baliza, tocou-a para William e concluiu a jogada, a passe de Ronaldo. O jovem avançado do FC Porto leva três jogos consecutivos a marcar e sete golos nas últimas oito partidas pela seleção nacional.

Se é tudo uma questão de números, com estes dados o balanço só não é perfeito para Portugal porque a Suíça venceu nas ilhas Faroé (0-2) e continua a comandar o grupo B, com três pontos de avanço. Todavia, esse é um assunto para discutir nos primeiros meses da próxima época. Antes, é tempo de atacar a Taça das Confederações.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG