Bruno Alves espera um Portugal-Hungria "intenso"

Com 88 internacionalizações e 11 golos por Portugal, Bruno Alves garantiu que está sempre disponível para ajudar a seleção nacional

O defesa Bruno Alves afirmou esta sexta-feira que o Portugal-Hungria, de qualificação para o Mundial de futebol de 2018, vai ser um "jogo intenso" e garantiu que os jogadores lusos estão preparados para defrontar uma "equipa forte".

"Esperamos um jogo difícil em que queremos ganhar para continuar atrás dos nossos objetivos. Esperamos uma equipa forte a jogar pelos mesmos objetivos. Estamos preparados. Temos que apresentar uma boa organização defensiva, fazer golos e ganhar. A Hungria é forte pelo coletivo e pelas bolas paradas. Vai ser intenso", afirmou Bruno Alves.

O central do Cagliari falava aos jornalistas na conferência de imprensa de antevisão do encontro da quinta jornada do Grupo B de apuramento para o próximo Campeonato do Mundo, no Estádio da Luz, em Lisboa.

"Como o nosso treinador diz, vencer um jogo no futebol é simples. Basta não sofrer golos e marcar golos. Estamos motivados e queremos ganhar", disse o jogador de 35 anos.

Com 88 internacionalizações e 11 golos por Portugal, Bruno Alves garantiu que está sempre disponível para ajudar a seleção nacional, seja dentro ou fora do relvado.

"Estou disponível para o selecionador. Trabalhámos bem durante a semana e estamos preparados. Sabemos o que temos de fazer", concluiu.

A seleção realiza às 17:00, na Cidade do Futebol, em Oeiras, o último treino antes do duelo com a Hungria. Os primeiros 15 minutos da sessão serão abertos à comunicação social.

Portugal está no segundo lugar do Grupo B com nove pontos, menos três do que a Suíça e mais dois do que a Hungria, que é terceira, num grupo em que apenas o primeiro posto dá acesso direito ao Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia.

O Portugal-Hungria está agendado para as 19:45 e terá arbitragem do polaco Szymon Marciniak. Até hoje estavam vendidos 55 mil bilhetes e é esperado que a assistência no Estádio da Luz atinja os 60 mil.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG