Seis reforços de 304 milhões marcam juntos um terço dos golos de Ronaldo

Desde que deixou o Real Madrid rumo à Juventus (2018-19), CR7 marcou 95 golos, quase o triplo dos jogadores que entretanto foram contratados pelos merengues para o ataque.

Nos últimos dias, a possibilidade de Cristiano Ronaldo regressar ao Real Madrid foi muito falada. E não é por acaso! Desde 2018-19, quando CR7 deixou os merengues, o clube investiu 304 milhões em futebolistas para reforçar o ataque. E os números dizem tudo. Estes seis jogadores juntos marcaram até ao momento 35 golos, enquanto Ronaldo já leva 95 ao serviço da Juventus. Quase o triplo...

No verão de 2019, o Real Madrid recebeu um pouco mais de 100 milhões de euros com a transferência de Ronaldo para a Juventus. E desde então já gastou o triplo em reforços para o ataque: Eden Hazard (115M), Vinicius (45), Rodrygo (45), Mariano Díaz (22), Luka Jovic (60) e Brahim Díaz (17). Mas traduzido em golos, nenhuma destas transferências teve o resultado desejado.
Ao serviço da Juventus, entre elogios e críticas, Ronaldo foi conseguindo manter a sua veia goleadora, ao ponto de somar 95 golos apontados num total de 122 jogos. Um número quase três vezes superior ao que têm mostrado em Madrid os reforços que foram contratados para o ataque desde a sua saída do Bernabéu.

Logo na primeira temporada ao serviço da Juventus, Ronaldo mostrou que não ia passar férias a Turim, e terminou a época com 28 golos em 43 jogos. No ano passado chegou aos 37 em 46 desafios. E já esta época prepara-se para ultrapassar estas marcas, com 30 golos assinados até momento em 33 jogos - no último, frente ao Cagliari, apontou um hat-trick, numa resposta aos que o criticaram duramente após a eliminação da Juventus diante do FC Porto, nos oitavos-de-final da Champions.

Claramente, os alvos que reforçaram o ataque do Real Madrid no pós CR7 não atingem nem de perto nem de longe o número de golos do português. Nos últimos três anos, o jovem brasileiro Vinicius apontou ficou-se pelos 13, Rodrygo apontou oito, Mariano Díaz seis, Hazard (esteve muito tempo lesionado) quatro, Jovic apenas dois e Brahim Díaz leva só dois.

Só tendo como ponto de comparação os golos marcados pelo Real Madrid na liga espanhola, até à 27.ª jornada, esta temporada o clube marcou até ao momento 46 golos. Na temporada passada foram 49 e na anterior 47. Recuando até 2017-18, último ano de Ronaldo no clube, por esta altura os merengues tinham 65 (!) golos marcados. E no anterior, igualmente à passagem da ronda 27, o número de golos impressionava: 73.

Na ausência de CR7, Karim Benzema tem sido o goleador de serviço do Real Madrid. Mas até o francês suspira por um eventual regresso do avançado português. "Não sou presidente, nem treinador mas claro que gostaria de voltar a jogar com ele. Comigo sempre se comportou bem e creio que é um jogador que vai sempre marcar golos. Juntos marcamos muitos golos, fizemos muitas assistências. Fizemos coisas muito boas", referiu esta semana.

Real na expectativa

Apesar de ainda ter contrato com a Juventus até 2022, a imprensa italiana e muitos comentadores dão como certa a sua saída no final desta época. É o caso de Totò Schillaci, antigo avançado do clube de Turim e da seleção italiana, que considera que as críticas feitas a CR7 após a eliminação da Champions foram muito injustas.

"Esta será a última época de Ronaldo na Juventus. Não sei se o clube lhe vai propor a renovação, o que é certo é que Ronaldo não tardará muito em encontrar nova equipa. As críticas que recebeu foram excessivas, trata-se do melhor avançado do mundo. Pode ter um mau jogo. Talvez a Juventus tenha subestimado o adversário", disse em entrevista ao jornal Gazzetta dello Sport.

Cristiano Ronaldo viveu os seus melhores dias em Madrid, clube que representou entre 2009-10 e 2017-18. Foram nove temporadas onde conquistou um total de 16 títulos (entre eles quatro Ligas dos Campeões e dois campeonatos espanhóis) e tornou-se no maior goleador da história do clube merengue, com um total de 451 golos, ultrapassando Rául González por larga margem (323 em 16 temporadas).

Os rumores quanto a um possível regresso de Ronaldo a Madrid aumentaram nesta semana, devido às declarações do treinador Zinedine Zidane quando foi questionado sobre esta possibilidade: "Talvez haja um fundo de verdade. Nós conhecemo-lo, sabemos tudo o que fez no Real Madrid, mas agora é jogador da Juventus e temos de respeitar isso. Se terei oportunidade de voltar a treiná-lo? Com ele já fiz o que tinha a fazer. Vamos ver o que acontece no futuro. Tive a sorte de o treinar e ele é impressionante. "Também Emilio Butragueño, diretor do Real Madrid, deixou a porta aberta ao português: "Logo veremos."

De acordo com o Corriere dello Sport, a Juventus não irá cortar as pernas se Ronaldo quiser sair no fim da época, e até aceitaria uma proposta a rondar os 29 milhões de euros. O problema é que o clube que o quiser contratar terá de pagar um salário bruto anual na ordem dos 64 milhões de euros.

nuno.fernandes@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG