Saga da Superliga continua. Fundadores não podem desistir

Florentino Pérez garante que os clubes assinaram contratos vinculativos e desmente que a JP Morgan tenha desistido. Lyon, Marselha e Leipzig convidados.

Não podem desistir! Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, garante que os 12 clubes fundadores da Superliga Europeia de futebol assinaram "contratos vinculativos" e "não podem sair".

Isto apesar de dez - Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, At. Madrid, AC Milan, Juventus e Inter Milão - terem desistido do projeto, depois da forte contestação dos adeptos ingleses e das ameaças da UEFA e da FIFA. Nesta altura apenas Real Madrid e Barcelona ainda não abandonaram a intenção de criar a nova competição.

"Não preciso de explicar o que é um contrato vinculativo, mas efetivamente os clubes não podem sair", disse o presidente do Real e principal mentor do projeto, em entrevista ao jornal AS, respondendo a uma pergunta sobre sobre as eventuais multas de centenas de milhões de euros que os clubes teriam de pagar caso abandonassem o projeto até 2025.

garantindo que apesar de terem dito que abandonavam o projeto, a prova "vai avançar muito em breve."

Florentino Pérez anunciou ainda que, apesar de nove clubes terem dito que abandonavam o projeto, a prova "vai avançar muito em breve e garantiu ainda "ainda que "não é verdade" que o banco JP Morgan, que chegou a anunciar o financiamento da nova competição no valor de 3,5 mil milhões de euros, tenha recuado. "Eles tiraram algum tempo para refletir, assim como os 12 clubes", disse Florentino, acrescentando que essa reflexão se deu "à luz da fúria de certas pessoas que não querem perder os seus privilégios e manipularam o projeto".

Florentino Pérez alertou para a necessidade de atrair investimento e antecipou a morte aos clubes que estão nas mãos de multimilionários: "Como é que o Real Madrid, que é dos seus sócios, consegue competir contra um clube de uma Estado... Se os clubes-Estado ou os proprietários ricos puderem injetar dinheiro sem limites, será difícil competir em igualdade de circunstâncias. É necessária transparência e saber de onde vêm as receitas dos clubes."

A Superliga foi tornada púbica há uma semana com doze clubes a anunciar a criação de uma nova competição fechada, apesar de o comunicado oficial falar em 15 fundadores. O nome dos três clubes restantes nunca foram revelados. A imprensa inglesa revelou que O. Lyon, Marselha e Leipzig eram os clubes que faltavam.

Segundo a revista Der Spiegel, PSG, Bayern Munique e B. Dortmund foram os outros três a receber convites para se tornarem membros fundadores. E como recusaram, o grupo liderado por Florentino Pérez avançou a 12 e não a 15, tendo posteriormente, e perante a recusa deste trio, convidado Lyon, Marselha e Leipzig.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG