Sachin Dennis tem 15 anos mas já ameaça suceder a Bolt

Jovem jamaicano é o recordista do mundo dos 100 metros na sua idade. Completou prova em 10.20 segundos no fim de semana

Com Usain Bolt retirado das pistas há quase um ano e concentrado em ingressar no futebol profissional, a Jamaica vai continuando a produzir estrelas do atletismo de velocidade, com vista à sucessão do antigo campeão olímpico e mundial. A nação das Caraíbas, que arrecadou onze das doze medalhas de ouro das provas de 100 e 200 metros dos últimos três Jogos Olímpicos, não está preparada para ceder a hegemonia no pós-Bolt.

Há novos valores a emergir e entre eles está Sachin Dennis, um prodígio de apenas 15 anos (nascido a 2 de agosto de 2002), mas que já vai mostrando apetência para bater recordes... mundiais. Aos 13 anos, já era o mais rápido do mundo na sua idade nos 100 metros, com 10.90 segundos, uma marca que melhorou para 10.51 em apenas doze meses, o que também constituiu o melhor tempo de sempre para um atleta de 14 anos. Agora, no último fim de semana, em Kingston, Dennis correu os 100 metros dos campeonatos nacionais escolares em 10.20 (vento favorável a velocidade de 2.0 metros/segundo), aos 15 anos - na qualificação para a final, obteve 10.85 (+0.5) e 10.55 (-0.2).

Com este registo, o jovem jamaicano não só alcançou a melhor marca de sempre sub-18 da Jamaica e das Caraíbas como superou os 10.36 que vigoravam a nível planetário sub-15 desde 2000 - quando ainda não era nascido -, que tinham sido estabelecidos por Darrel Brown, de Trinidad e Tobago. Com a mesma idade, o segundo homem mais rápido da história (a par do norte-americano Tyson Gay), o também jamaicano Yohan Blake, percorria a distância em 10.56. E entre os sub-18 mundiais, apenas o norte-americano Anthony Schwartz (10.15 em 2017, com 16 anos), o malaio Khairul Hafiz Jantan (10.18 em 2016, com 18) e o japonês Yoshihide Kiryu (10.19 em 2012, com 16) fizeram melhor.

Depois de pulverizar recordes nos 100 metros, Lightning (relâmpago) Dennis tem como repto bater os 20.58 que Bolt fixou nos 200 metros em 2002, com 15 anos. No ano passado, o adolescente já mostrou ser capaz de correr em 20.89. Contudo, nos campeonatos escolares realizados na última semana, não foi além de 20.95 e de um segundo lugar na final.

Kevona brilha no feminino

Não é apenas no setor masculino que os velocistas jamaicanos vão emergindo. Também no feminino, Kevona Davis vai queimando etapas a uma velocidade vertiginosa. No ano passado, com 15 anos, foi medalha de bronze nos 100 metros do Mundial Juvenil de Nairobi (Quénia) e encerrou a temporada com 11.24, o que a colocou na liderança do ranking mundial do seu escalão.

Nascida a 20 de dezembro de 2001 (16 anos), Kevona alcançou 11.16 nos campeonatos escolares realizados em Kingston durante o fim de semana e obteve a quinta melhor marca mundial do ano... em seniores, com dois centésimos de segundos de vantagem sobre a atual campeã olímpica de 100 e 200 metros, a compatriota Elaine Thompson.

Nas mesmas provas, estabeleceu a segunda melhor marca mundial nos 200 metros, 22.72, apenas superados pelos 22.04 da nigeriana Blessing Okagbare-Ighoteguonor

Mais Notícias

Outras Notícias GMG