Rui Oliveira emocionado com terceiro lugar na etapa da Volta ao Alentejo

Depois do oitavo lugar na prova de 'scratch' nos Mundiais de Pista, o ciclista português alcançou um excelente resultado na estrada

O jovem ciclista português Rui Oliveira (Liberty Seguros-Carglass) emocionou-se hoje com o terceiro lugar na segunda etapa da Volta ao Alentejo, considerando que o resultado significa "muito".

Exatamente 15 dias depois de conseguir um excelente oitavo lugar na prova de 'scratch' nos Mundiais de ciclismo de pista de elites, o corredor de 19 anos transcendeu-se no empedrado de Montemor-o-Novo para ser terceiro, atrás dos espanhóis Enric Mas (Klein Constantia) e Garikoitz Bravo (Euskadi-Murias), no único final em alto da 34.ª edição da 'Alentejana'.

"A 500 metros da meta, a Efapel entrou demasiado descontrolada na curva e eu aproveitei para cortar por dentro e seguir na roda do Amaro [Antunes]. Aguentei, aguentei e quando vi a placa dos 200 metros e percebi que estava na frente sabia que tinha de dar tudo", descreveu à Lusa.

Visivelmente emocionado e de lágrimas nos olhos, aquele que é uma das grandes esperanças de Portugal no ciclismo de pista, a par do irmão gémeo Ivo, confessou que o resultado de hoje significa "muito" para a sua carreira.

No caos que se gerou no final da segunda etapa, que ligou Monforte ao alto do castelo de Montemor-o-Novo, na distância de 206,2 quilómetros, Ivo Oliveira ouviu de um colega que o irmão tinha sido terceiro. "O Rui? Terceiro?", perguntou, enquanto tentava furar entre a multidão de corredores que se aglomerou antes da linha de meta.

Quando, finalmente, encontrou o seu gémeo e colega da Liberty Seguros-Carglass, envolveu-o num abraço, com os dois a festejarem um terceiro lugar que, entre as equipas de elite, sabe a primeiro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG