Rafael Leão: "Quero ser uma referência no Milan, na seleção e ganhar um Mundial"

Jogador fugiu às perguntas sobre o alegado interesse do Real Madrid e disse estar muito contente por estar novamente o lote de convocados da seleção.

O futebolista Rafael Leão disse esta sexta-feira que quer ajudar Portugal a estrear-se com um triunfo na Liga das Nações A, frente à Espanha, e garantiu ter os "pés bem assentes no chão", face ao grande momento de forma.

O jovem avançado de 22 anos sagrou-se campeão pelos italianos do AC Milan e foi eleito melhor jogador da Serie A, depois de uma temporada na qual anotou 14 golos e 12 assistências, em 42 encontros oficiais.

"[Estou] muito contente, mas sempre com os pés bem assentes no chão. Sinto-me orgulhoso e contente por trabalhar com jogadores com muita experiência e que já conquistaram troféus", começou por transmitir o avançado aos jornalistas, em conferência de imprensa.

O primeiro desafio do Grupo 2 da Liga das Nações A está agendado para 02 de junho, em Sevilha, onde a equipa das 'quinas' terá de explorar as fragilidades espanholas para sair vencedora.

"Espanha é uma grande seleção, mas nós também somos e iremos bater de frente com eles, assim como com as outras equipas. Pretendemos ganhar e estamos a preparar bem [o jogo]. A Espanha é muito forte na posse de bola, temos de explorar as fragilidades e o que temos feito neste estágio é preparar bem esse jogo. Entrar com uma vitória será muito importante", perspetivou.

Rafael Leão, que conta cinco internacionalizações AA, tem contrato com o AC Milan por mais dois anos e nem as notícias que dão conta de uma eventual transferência para o Real Madrid, de Espanha, tiram a concentração ao jogador que "prefere jogar a extremo esquerdo".

"Estou muito bem, sinto-me em casa [no AC Milan], mas, agora, estou na seleção. O foco é esse", garantiu, num dia em que numa entrevista ao jornal Gazzetta dello Sport, Paolo Maldini, diretor do clube italiano, garantiu que o avançado português não está à venda... mas que existe uma cláusula de rescisão de 150 milhões de euros.

Por fim, falou de evolução da ainda curta carreira, revelando ser hoje um atleta mais "maduro e confiante".

"Saí jovem do Sporting para o Lille, para um campeonato forte e evoluí muito como jogador. Os primeiros dois anos [no AC Milan] não foram como queria, mas este último ano, sim. Estou muito mais maduro, confiante e espero alcançar grandes coisas no futuro. Quero ser uma referência no Milan, na seleção e ganhar um Mundial", concluiu.

No Grupo 2 da Liga A, Portugal começa por defrontar a Espanha, em 02 de junho, em Sevilha, depois joga duas vezes em Alvalade, em 05, com a Suíça, e em 09, com a República Checa, para, no dia 12, atuar em Genebra, no segundo embate com os helvéticos.

Depois destes quatro jogos, a formação das 'quinas' cumpre os últimos dois encontros em 24 e 27 de setembro, o primeiro na República Checa e o segundo em Braga, face aos espanhóis.

A formação das 'quinas', vencedora da primeira edição da Liga das Nações, em 2019, precisa de vencer o agrupamento para chegar à 'final four' da terceira edição, sendo que a segunda foi conquistada pela França, numa final com a Espanha, em 2021.

A fase final da Liga das Nações realiza-se de 14 a 18 de junho de 2022, com os vencedores dos quatro grupos da Liga A, sendo que os últimos de cada um dos agrupamentos descem à Liga B.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG