Quique: é "doloroso" ter carro que avaria a 5m da meta

O treinador do Benfica, Quique Flores, disse hoje que é "doloroso" quando se tem um carro que avaria a cinco metros da meta, numa comparação com os últimos jogos da equipa na Liga portuguesa de futebol.

"Quando estamos a jogar melhor, com 60 por cento de posse de bola, com 25 remates ou mais e perdemos por falta de concentração é muito doloroso. É como ter um carro preparado e que, a cinco metros da meta, pare. Isso aconteceu. Há seis semanas estávamos na luta e agora o final é outro", referiu.

Em véspera da visita ao Sproting de Braga, na 29ª e penúltima jornada da Liga, Quique Flores diz que "a equipa, a equipa técnica, os adeptos estão ainda em choque", porque esta quebra aconteceu quando menos esperavam e quando não mereciam.

"Houve alturas em que conseguimos resultados com sofrimento, com suor. Agora, temos muito domínio, criámos muitas oportunidades, até marcámos golos que foram anulados. Oxalá possamos repetir as exibições, ter domínio de jogo, tal como tivemos nas últimas seis jornadas, mas que não se repita o resultado final", adiantou.

Em relação ao encontro de domingo com o Sporting de Braga (4º), adversário directo na luta pelo terceiro posto, o treinador espanhol diz que "a motivação dos jogadores tem sempre de ser a máxima até ao último jogo do campeonato" e que "falta manter a concentração em alguns momentos pontuais, que nas últimas jornadas custaram pontos".

"Sabemos que vai ser um jogo difícil, porque é uma equipa que tem jogado bem ao longo da temporada. Mas não temos de temer o Braga. Queremos ser competitivos, corrigir os erros dos jogos anteriores, nas bolas paradas, em termos tácticos", referiu.

O treinador do Benfica diz que a equipa está "afectada" com as notícias das últimas semanas, em que se deixou de falar da possibilidade do título, mas espera que "os jogadores façam o melhor jogo possível" para garantir o terceiro lugar.

"A motivação espero que haja. Eu tenho uma paixão pela profissão que me encanta transmitir, porque tenho sempre motivação máxima. Temos de tentar ficar o mais alto possível na classificação e dependemos apenas de nós para segurar o terceiro lugar e seríamos desajeitados se não o conseguíssemos", referiu.

Sobre o "tetra" conquistado pelo FC Porto, Quique Flores diz que "o primeiro é sempre um justo campeão".

"Neste tipo de competições, a regularidade, a ritmo de jogo e uma série de outras questões são coisas que só o campeão tem. Há que felicitá-los. Se o Benfica não é campeão, temos de felicitá-los e pensar o que temos de fazer para lá chegar", disse.

Sobre a possibilidade de Nuno Gomes ainda jogar na última jornada, Quique Flores diz que não vão arriscar, porque "o importante é que comece a próxima época nas melhores condições".

"Sabem que nunca fomos egoístas nesse aspecto. Em caso de dúvida, temos sempre de pensar que a saúde do jogador está sempre em primeiro lugar", afirmou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG