Infantino admite Mundial organizado a três

Presidente da FIFA tem apoio da Ásia para um Mundial com 48 seleções e admite escolher três países organizadores

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, disse hoje que as federações asiáticas apoiam o seu projeto de alargar o Mundial de futebol a 48 seleções, bem como permitir que a organização do evento seja partilhada por três países.

Ao fim de três dias de visita a Singapura, Infantino congratulou-se por as federações filiadas na Confederação Asiática de Futebol (AFA) terem apoiado "de forma unânime" o alargamento do número de equipas no Mundial e que a "grande maioria" aprovou 48 seleções.

"Mostraram um grande apoio para o alargamento. Todos, de forma unânime. Uma grande, grande, grande maioria apoia 48 seleções em 16 grupos de três equipas", revelou Infantino.

Atualmente, a Ásia, a segunda maior confederação, com 46 filiados, tem direito a quatro vagas diretas para o Mundial, mais uma definida por um 'play-off'.

Infantino também falou na possibilidade de três países partilharem a organização de um Mundial, o que iria aliviar um único anfitrião de apresentar, pelo menos, 12 estádios para o evento.

"Se um país precisa de ter 12 estádios com mais de 50.000 espectadores, mas só tem quatro, então por que não permitir que três países juntem forças, cada um com quatro estádios", considerou o presidente da FIFA.

Assim, esta partilha iria "encaixar na estratégia de desenvolvimento do futebol" e permitir a mais países "realizarem o sonho de receber, pelo menos uma parte, do Campeonato do Mundo".

Mais Notícias