Prata no triplo faz Lenine chegar às 192 medalhas

Atleta paralímpico mais medalhado de sempre, Lenine Cunha foi segundo classificado no triplo salto, em Londres

O português Lenine Cunha conquistou a medalha de prata na prova do triplo salto da categoria T20 (deficiência intelectual) dos Mundiais de atletismo do Comité Paralímpico Internacional, que decorrem em Londres, e aumentou para 192 o número de medalhas numa carreira ímpar, que faz dele o atleta paralímpico mais medalhado de sempre.

O atleta de Vila Nova de Gaia fez a marca de 13,03 metros, e arrecadou a prata, num dia em que acabou por perder, contudo, o estatuto de detentor do recorde do mundo. O ucraniano Dmytro Prudnikov alcançou o ouro com a marca de 14,50 e destronou o português, que era recordista desde outubro de 2015, com 14,06. O argentino Allain Villamarin, com 12,57, ficou com a medalha de bronze.

Lenine tinha no domingo falhado a prova do salto em comprimento devido a motivos de saúde e com o objetivo de recuperar para o triplo salto. "Vice-campeão do Mundo ao Triplo Salto. Assim me despeço como sénior, e já vou nas 192 medalhas perto do meu grande objetivo que são as 200. Agora resta-me descansar e tratar das lesões porque o meu futuro irá ser mais risonho, não tenho dúvidas", reagiu nas redes sociais, agradecendo ainda a José Carlos Pereira, seu treinador há 18 anos.

Lenine Cunha, de 34 anos, que teve uma meningite aos 4 anos, foi eleito já este ano como o melhor atleta mundial da Federação Internacional para Atletas com Deficiência Intelectual (INAS), numa gala que decorreu em Brisbane, na Austrália.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG