Pragmatismo sueco aniquila ambições da reativa Polónia

Os polacos, orientados por Paulo Sousa foram eliminados após perder com a Suécia, por 3-2.

A Polónia, orientada pelo português Paulo Sousa, despediu-se hoje do Euro2020 de futebol, depois de ser derrotada pela Suécia, por 3-2, no derradeiro jogo do grupo E, que teve um final dramático para os polacos.

Os suecos, que fizeram da eficácia e do pragmatismo as suas maiores armas, colocaram-se em vantagem com dois golos de Emil Forsberg (2 e 59), e, apesar da reativa equipa do Leste europeu ainda resgatar o empate, com um 'bis' Robert Lewandowski (61 e 84), o sonho polaco de continuar em prova 'esfumou-se' com um tento final de Viktor Claesson, aos 90+4, que entregou o triunfo os nórdicos.

Com este resultado, os suecos terminam a fase de grupos no primeiro lugar da sua 'poule', com sete pontos, acompanhando a Espanha, com cinco, na próxima fase do torneio, enquanto a Polónia, que somou apenas um ponto, despede-se da prova, juntamente com a Eslováquia, que amealhou três.

Os polacos jogavam o 'tudo ou nada' das suas ambições neste desafio frente a um adversário que já tinha o apuramento garantido, mas logo aos dois minutos sofreram a primeira contrariedade, com um golo madrugador de Forsberg.

O médio sueco, que apontou o segundo tento mais rápido no historial dos campeonatos da Europa, demorou apenas 81 segundos para colocar a sua equipa em vantagem, com um remate que surpreendeu o adversário.

Os pupilos de Paulo Sousa não se intimidaram com a contrariedade, e assumiram as rédeas do encontro, e pouco depois do quarto de hora viram Lewandowski, no mesmo lance, na sequência de um canto, cabecear por duas vezes à barra.

A enorme perdida do ponta de lança do Bayern de Munique não fez, ainda assim, esmorecer a equipa polaca, que continuou à procura do golo, e já em cima do intervalo quase o conseguiu num remate de Zielinski, que mereceu defesa superior de Olsen.

A Suécia não se destabilizou com a pressão e contrária, e no regresso do descanso voltou a revelar-se letal, com Forsberg novamente em destaque, a 'bisar' na partida, aos 59 minutos, após enorme jogada do recém-entrado Kulusevski, que galgou todo o meio-campo e serviu o companheiro após deixar três adversários pelo caminho.

Pensava-se que o 2-0 seria resultado demasiado pesado para a Polónia reagir, mas a genialidade Lewandowski viria a contrariar essa ideia, e, três minutos depois, o avançado iniciou a recuperação, reduzindo num belo remate após trabalho Zielinski.

Nessa fase, a frieza dos nórdicos tremeu, e já depois de Swizernok ter visto o golo do empate sido anulado por fora de jogo, Lewandowski conseguiu mesmo resgatar a igualdade para a Polónia, também assinando um ?bis', num remate entre os centrais suecos após assistência de Frankowski.

Com a Espanha a golear a Eslováquia no outro jogo, os polacos ainda tentaram reviravolta para alimentarem o sonho do apuramento, mas já nos descontos (90+4), foram 'engolidos' pelo pragmatismo dos suecos, que arrancaram o triunfo com um golo de Claesson, numa recuperação de bola que ditou o 3-2 final

Mais Notícias

Outras Notícias GMG