Por um dia, brilhou uma nova estrela: Usain Bolt, o futebolista

Ex-atleta jamaicano foi o centro das atenções no treino do Borussia Dortmund: fez um túnel, marcou dois golos e cativou uma rara multidão. "Diverti-me muito", disse no final

Tinha 173 jornalistas à espera, foi ovacionado por quase 1500 adeptos e surpreendeu com dois golos (um de penálti) e um túnel: por um dia, Usain Bolt voltou a vestir de amarelo e brilhou numa nova faceta, a de futebolista. O ex-atleta jamaicano foi a estrela do treino de ontem do Borussia Dortmund.

Pode ser apenas uma jogada de marketing (Bolt e o clube alemão são patrocinados pela mesma marca de roupa desportiva) ou mais um pequeno passo na caminhada do jamaicano para se tornar futebolista (um sonho há muito assumido). Certo é que o lendário velocista - tricampeão olímpico de 100 e 200 metros (e bicampeão de 4x100 metros, após a Jamaica ter sido destituída do ouro de Pequim 2008) - converteu-se por instantes numa estrela dos relvados.

O atleta, de 31 anos, cumpriu o segundo dia de treinos com o plantel principal do Borussia Dortmund, 3.º classificado da Bundesliga (liga alemã de futebol). Se a primeira sessão foi à porta fechada, a de ontem realizou-se perante dezenas de máquinas fotográficas e câmaras de televisão (foi até transmitida em direto pelo canal de TV do clube) e prendeu os olhares de quase 1500 fãs. Em cena viu-se um Usain Bolt mais retraído do que nas pistas de atletismo (os cinco graus de temperatura não terão ajudado...), mas igualmente capaz de surpreender a multidão.

Muito aplaudido ao chegar ao relvado na companhia de Mario Götze e Julian Weigl, Lightning Bolt foi-se soltando com o decorrer do apronto, de cerca de uma hora. Na peladinha, em campo encurtado - 50 ou 60 metros -, fez um túnel (passar a bola por entre a pernas) a Dahoud, marcou um golo, com grande à-vontade, de cabeça (próprio de quem mede 1,95 metros); e terminou com outro golo (na sessão de grandes penalidades que encerrou o treino). "Foi muito bom, diverti-me muito com os rapazes. Todos me acolheram muito bem", afirmou no final, depois de passar largos minutos a dar autógrafos e a responder às solicitações dos fãs.

A experiência do jamaicano em Dortmund - que já tinha sido anunciada em janeiro mas só se concretizou agora por ser semana de pausa nas competições de clubes - acabou por cumprir as expectativas. Contudo, ainda é cedo para saber se serviu para dar o empurrão que faltava para que a carreira futebolística de Bolt se concretize. "Vê-se que percebe bem o esquema [de jogo], mas duas horas não chegam para perceber se terá futuro no futebol. É natural que se note algum receio quando se passe de um desporto individual para um de equipa", disse o treinador do Borussia, Peter Stöger.

Usain Bolt também já tinha dito que queria perceber o seu nível, "para não dar um passo maior do que a perna" (insistindo numa carreira para a qual não tivesse talento). A ambição declarada da antiga vedeta do atletismo (que se retirou após os Mundiais de ar livre do ano passado) é jogar como extremo-esquerdo, devido à sua velocidade, e chegar à Premier League (se possível ao Manchester United...).

O Borussia Dortmund poderia ser o primeiro degrau dessa caminhada - "estou a viver um sonho, um novo capítulo da minha vida. Veremos até onde posso chegar", disse Lightning Bolt, ao perspetivar os treinos no clube alemão. No entanto, enquanto não se conhecem as cenas dos próximos capítulos da eventual relação entre o emblema germânico e o ex-atleta, segue cada um com a sua vida: o Borussia a preparar a importante visita ao Bayern Munique (jogo no próximo sábado em que tentará atrasar a festa do hexacampeonato alemão do emblema bávaro) e Usain a sonhar com o dia em que seguirá os passos do compatriota Leon Bailey (ex-velocista de 20 anos que é figura do Bayer Leverkusen). Para já, terá de se contentar com o jogo solidário em que vai participar em Old Trafford, no dia 10 de junho, onde voltará a ser estrela de futebol por um dia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG