Patinadores russos acusam positivo a meldonium, tal como Maria Sharapova

O ministro russo dos desportos, admitiu que "lamentavelmente, existirão mais casos"

Os atletas russos Semión Elistratov, campeão olímpico de patinagem de velocidade, e Pável Kulizhnikov, pentacampeão mundial da especialidade, acusaram positivo a meldonium num controlo antidoping, noticia hoje a agência russa R-Sport.

"Os controlos positivos são a verdadeira razão para que Elistratov não participe no Campeonato do Mundo e para a ausência de Kulizhnikov na final da Taça do Mundo", disse fonte próxima dos patinadores à R-Sport.

O ministro russo dos Desportos, Vitaly Mutko, já admitiu que, "lamentavelmente, existirão mais casos", mas disse que não espera "uma 'avalancha'", na sequência do anúncio feito pela tenista russa Maria Sharapova, que acusou a mesma substância num controlo antidoping durante o Open da Austrália.

Sharapova, de 28 anos, revelou na segunda-feira que teve um controlo positivo a meldonium, uma substância que toma desde 2006 que se tornou proibida em este ano, assumindo que não tinha visto a lista atualizada de produtos proibidos.

De acordo com a Federação Internacional de Ténis (ITF), a russa foi controlada a 26 de janeiro no Open da Austrália, num teste que revelou a presença do produto proibido, o que já levou a Nike e a TAG Heuer a anunciar a suspensão do relacionamento com Sharapova.

Segundo a ITF, por a substância estar entre as proibidas pela Agência Mundial Antidopagem e pelo seu próprio programa antidoping, Maria Sharapova será suspensa preventivamente a partir de 12 de março, até que o caso esteja resolvido.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG