Vinokourov campeão aos 38 anos, Phelps falha medalha

O ciclista cazaque Alexandre Vinokourov foi uma das principais figuras do dia de ontem ao conquistar, aos 38 anos, a medalha de ouro da prova de estrada. Pela negativa, destaque para a tentativa falhada do nadador norte-americano Michael Phelps em conquistar a medalha de ouro nos 400 metros estilos pelos terceiros Jogos Olímpicos consecutivos.

O "eterno" cazaque tornou hoje inesquecível a sua última época como profissional, ao contrariar o favoritismo britânico, principalmnente de Mark Cavendish, e ao conquistar o ouro na prova olímpica de fundo de ciclismo, que lhe escapou em Sydney2000.

Nesta prova, Portugal chegou a sonhar com uma repetição da inesperada prata de Sérgio Paulinho em Atenas2004, quando Rui Costa escolheu a fuga certa para contrariar o favoritismo da seleção da casa, mas o ciclista luso não conseguiu acompanhar o ataque de Vinokourov, ficando no 13.º lugar.

O cazaque, que já anunciou a sua retirada do ciclismo por três vezes, marcando a última para o final da presente temporada, imitou a memorável vitória nos Campos Elíseos, na última etapa do Tour2005, superando no "sprint" o colombiano Rigoberto Uran para conquistar o ouro, uma das únicas vitórias que, aos 38 anos, ainda lhe escapava.

"É magnífico despedir-me assim. É uma bela maneira de colocar um ponto final na minha carreira. O [Laurent] Jalabert, o [Richard] Virenque pararam desta maneira e eu queria imitá-los", disse, garantindo que estará no contrarrelógio de quarta-feira apenas para "passear as pernas".

Personagem polémica, "Vino", como é conhecido, teve o seu nome associado ao "doping", sendo mesmo suspenso por um ano em 2007, e a outros escândalos, como a compra de um triunfo na Liège-Bastogne-Liège de 2010, ao russo Alexandr Kolobnev, por 100 mil euros.

O cazaque, herói nacional no seu país, tem 52 vitórias no currículo, entre as quais se destacam a Vuelta2006, a medalha de prata em Sydney2000, o terceiro lugar no Tour2003 e o quarto posto na mesma prova, dois anos depois.

Michael Phelps, que procurava em Londres tornar-se no primeiro nadador a conquistar a medalha de ouro em três Jogos Olímpicos consecutivos, falhou o objetivo, mas já tinha dado mostras de não estar no seu melhor nas eliminatórias, quando quase falhava o apuramento para a final.

Na prova decisiva, o nadador norte-americano não conseguiu acompanhar os mais rápidos, terminando em quarto, numa prova ganha pelo seu compatriota Ryan Lochte, com 4.05,18 minutos, sendo secundado pelo surpreendente brasileiro Thiago Pereira, enquanto a medalha de bronze foi para o japonês Kosuke Hagino.

No restante programa do dia, realce para a tripla conquista da Itália no florete feminino, país que conquistou as três medalhas em disputa, embora a grande favorita, Valentina Vezzali, tripla campeã olímpica, tenha falhado a defesa do título, contentando-se com a medalha de bronze. O ouro foi para Elisa Di Francisca, enquanto a prata foi para Arianna Errigo.

Depois de há três semanas ter recuperado a liderança do "ranking" mundial de ténis, o suíço Roger Federer regressou hoje aos "courts" de Wimbledon e iniciou a corrida ao ouro com um triunfo diante do colombiano Alejandro Falla, mas por difíceis 6-3, 5-7 e 6-3.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG