Sara Moreira indecisa entre os 10000 metros e a maratona

Na apresentação da prova de São Silvestre de Santo Tirso, a atleta portuguesa disse ainda não ter definido em que prova quer competir nos Jogos do Rio em 2016.

A atleta Sara Moreira, do Sporting, anunciou nesta terça-feira em Santo Tirso a intenção de voltar a correr uma maratona para definir a prova em que irá apostar nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

"A maratona é uma possibilidade em 2015, mas falta definir onde e quando voltarei a correr uma", disse Sara Moreira à agência Lusa.

Com uma estreia auspiciosa na distância, ao classificar-se no terceiro lugar na maratona de Nova Iorque, a 1 de novembro, a atleta portuguesa diz "precisar de fazer outra para perceber" qual a melhor escolha para os Jogos Rio 2016.

"Tenho de decidir entre os 10.000 metros e a maratona, por onde passará sempre o meu futuro", precisou, sem entrar em pormenores.

Sara Moreira, que falava à margem da cerimónia de apresentação da São Silvestre de Santo Tirso, cidade de onde é natural, focou-se antes nos objetivos do Sporting para 2015.

Do programa de provas, destacou a participação nos nacionais de estrada, na Maia, em janeiro, ou na Taça dos Clubes Campeões Europeus de corta-mato, em Espanha, no mês seguinte, em fevereiro.

Até lá, tem prevista a participação na São Silvestre de Lisboa, marcada para 27 de dezembro, assim recupere da entorse que a fez desistir dos Europeus de corta-mato, na Bulgária, no domingo.

"Fiquei um bocadinho frustrada, pois tínhamos a legítima ambição de lutarmos por uma medalha, mas aconteceu um azar. Na véspera, no reconhecimento, percebi que o percurso era bastante acidentado, com zonas problemáticas, e só pedia para que nada acontecesse. Mas fiz uma entorse na fase inicial e não deu para continuar", recordou.

Também por isso, a campeã europeia dos 3.000 metros em pista coberta, título alcançado em Gotemburgo, Suécia, em 2013, vai ser apenas a madrinha da São Silvestre de Santo Tirso, no dia 20, hoje apresentada.

"Como tirsense, é uma honra ser a madrinha da prova pela primeira vez. Este ano, não estarei a correr e, sem querer ferir suscetibilidades, acho que esta cidade merece uma S. Silvestre ainda maior e melhor", disse Sara Moreira.

A S. Silvestre de Santo Tirso é considerada a quarta do ranking nacional, depois do Porto, Lisboa e Olivais, adiantou, por sua vez, Sílvia Alves, da organização, confiante em ultrapassar as 1.250 inscrições do ano passado.

O autarca de Santo Tirso, Joaquim Couto, encerrou a cerimónia realizada no Pavilhão Municipal, palco das partidas e chegadas das provas, tendo destacado "o plano ambicioso do município" também para o desporto, "seja na promoção, ajudas ou apoio" a iniciativas, afirmando que "o desporto é fundamental na formação".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG