Sara Moreira comanda seleção nacional nos Europeus na neve

Europeus de corta-mato disputam-se no domingo, em Samokov, na Bulgária. Dezasseis atletas portugueses vão competir.

Sara Moreira vai ser a única atleta portuguesa de primeiro plano a correr no domingo em Samokov, na Bulgária, nos Campeonatos Europeus de corta-mato, que tudo aponta para que se disputem em pista coberta de neve.

Sem Jessica Augusto e Dulce Félix, cabe à polivalente Sara Moreira 'defender a honra' portuguesa no meio-fundo, especialmente abalada em corta-mato masculino, após os resultados dececionantes dos dois últimos anos, que levaram os responsáveis a pura e simplesmente abdicarem de apresentar equipas completas.

O quadro não é tão negro no setor feminino, pois a maioria dos 16 atletas lusos para Samokov são mulheres, incluindo as únicas equipas completas da delegação, com cinco em seniores e quatro em sub-23.

Há ainda uma atleta júnior e depois dois atletas masculinos em seniores, sub-23 e juniores.

Sara Moreira - que tem como melhor nos Europeus um nono lugar, em 2010 - acredita que as mulheres podem regressar a um lugar de pódio, que escapou nas duas últimas épocas, em que foram sextas e quintas, com equipas lideradas por Dulce Félix.

Depois de uma sensacional estreia em maratona, com o terceiro lugar em Nova Iorque, Sara, também uma corredora de créditos firmados em pista coberta, confirma-se como a mais polivalente atleta da sua geração e aceita o desafio de competir em condições agrestes: as provas serão realizadas a 1.300 metros de altitude, muito provavelmente com neve.

Sem as já medalhadas Jessica Augusto e Dulce Félix, é Salomé Rocha (nona há um ano) que se apresenta como segunda atleta da seleção, tentando chegar como sénior aos grandes resultados que obteve como júnior e sub-23.

Catarina Ribeiro (39.ª na edição anterior) está melhor esta época e Ercília Machado e Mónica Silva completam a equipa.

Portugal foi oito vezes campeão e subiu ao pódio 14 vezes nas 20 edições já realizadas, só que em 2012 e 2013 esteve 'uns furos' abaixo desse nível. Um regresso ao pódio, ocupado há um ano por Grã-Bretanha (1.ª), França (2.ª) e Espanha (3.ª), já será um êxito.

Na edição deste ano estarão presentes cinco das seis primeiras de 2013, com destaque para a campeã Sophie Duarte (França), a vice-campeã Gemma Steel (Grã-Bretanha) e ainda Fionnuala Britton (Irlanda), quarta em 2013 e campeã em 2011 e 2012. A sueca Meraf Bahta, de origem eritreia e campeã europeia de 5.000 metros no verão passado, é outra favorita.

Na principal corrida masculina, Portugal, apenas 9.º em 2013 e 11.º em 2011 -- as piores classificações de sempre -, apresentará somente Eduardo M'bengani e Pedro Ribeiro.

Para M'bengani, 7.º em 2009 e 2010, será um regresso depois de uma suspensão de quatro anos (por doping), mas as suas condições atuais de preparação -- trabalha e estuda -- são bem piores do que as que então tinha, nem sequer lhe permitindo que estivesse no estágio final da seleção.

Os principais favoritos são o espanhol Alemayehu Bezabeth e o turco Polat Arikan, primeiro e segundo há um ano.

Nos escalões jovens, Portugal contará como equipa apenas nas sub-23, com as mesmas quatro atletas que há um ano foram nonas (e últimas) coletivamente. Com mais um ano agora, é de esperar sensíveis melhorias para o quarteto.

Entre os juniores, espera-se uma boa classificação de Miguel Marques, 24.º em 2013.

As provas terão início às 8:30 horas de Portugal (mais duas horas na Bulgária), realizando-se as corridas de seniores às 11:06 (feminina) e 11:58 (masculina).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG