Exclusivo O "sinal de alerta" de Naomi Osaka para a saúde mental no desporto

A tenista abandonou Roland Garros por não estar preparada para enfrentar perguntas de jornalistas. O psicólogo Jorge Silvério fala da depressão e controlo de ansiedade como principais problemas. Portugal sem estudos sobre o assunto.

Quando Naomi Osaka, a número 2 do ténis mundial, um dos cinco maiores ícones atuais da modalidade e atleta mais bem paga do mundo desiste de Roland Garros, um dos maiores torneios do mundo, em nome da saúde mental "é um sinal de alerta", que não pode nem deve ser ignorado, segundo o psicólogo do desporto Jorge Silvério.

"Os atletas têm um papel na sociedade para além do seu valor como desportistas e por isso é extremamente importante que chamem à atenção para esta causa. Quando vemos uma atleta da valia da Naomi Osaka assumir que está com dificuldades ao nível mental é um alerta e facilita que muitos outros atletas, e pessoas no geral, ultrapassem algumas resistências que ainda existem e recorram a ajuda profissional", defendeu o psicólogo, habituado a lidar com problemas de depressão e controlo de ansiedade entre atletas de elite.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG