"O meu médico acha que estou com um parasita"

Americano disse ao DN que o problema está a afetar a forma como o seu "corpo produz testosterona"

Mais uma vez, Kelly Slater vai-se embora zangado com Peniche. Aliás, nunca chegaram a fazer bem as pazes. E domingo, após ter sido de novo eliminado prematuramente no Moche Rip Curl Pro Portugal, talvez tenha decidido pôr um ponto final nesta relação de uma vez por todas. "Devia ter confiado na minha intuição e não ter vindo a este evento", afirmou o americano, assim que saiu da água. Numa bateria atípica para Slater, Brett Simpson viu a vitória a ser-lhe entregue de bandeja pelo veterano que parecia não querer estar a surfar ali. E praticamente não o fez.

É inegável o ar de contrariado sempre que pisa a zona de atletas em Supertubos. Este ano fez questão de chegar poucos minutos antes de competir e, em conversa com o DN, explicou que só tinha aterrado em Portugal na sexta-feira de madrugada, dia em que a prova arrancou.

Após ter sido derrotado na etapa anterior em França, afirmou que por motivos de saúde "muito provavelmente não viria a Peniche", a sua presença por estas bandas foi durante dias um mistério. Quando na passada segunda--feira (dia 19) não foi à conferência de imprensa, apesar de o seu nome ter sido anunciado, o suspense em torno do paradeiro do "rei" aumentou ainda mais. Só acabou quando deu finalmente à costa, vindo diretamente de Londres, onde, segundo confessou, foi analisado por "um osteopata que estuda medicina natural".

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outras Notícias GMG