Nova polémica. Claque do Benfica canta "Foi no Jamor que o lagarto ardeu"

Partida de andebol entre o Benfica e o Sporting marcada por mais um momento controverso nas bancadas

O jogo de andebol entre o Benfica e o Sporting deste sábado, que terminou empatado na Luz, ficou marcado por mais um momento polémico nas bancadas, quando uma claque do Benfica entoou um cântico relativo à morte de um adepto sportinguista no Jamor, atingido por um very-light.

Entre assobios imitando o som de um destes engenhos a ser disparados, os adeptos cantaram: "Foi no Jamor que o lagarto ardeu, na final da Taça o very-light é que o fodeu".

O momento foi captado em vídeo e está a corre nas redes sociais, já com legendas:

Em causa está a morte, em 1996, de um adepto do Sporting, Rui Mendes, de 36 anos, durante a final da Taça de Portugal, atingido por um very-light disparado por um elemento da claque benfiquista No Name Boys.

Este novo caso surge apenas horas depois de o Sporting, através do seu diretor de comunicação, ter denunciado cânticos semelhantes num jogo de futsal entre leões e encarnados.

A questão dos cânticos das claques ganhou protagonismo nos últimos dias após a claque dos Super Dragões, afeta ao FC Porto, ter entoado -- igualmente num jogo de andebol -- as palavras "quem dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG