Noite de gala com Pote de milhões vale apuramento ao Sporting

Treze anos depois, os leões voltam a conseguir apurar-se para os oitavos-de-final da Champions. Dois golos de Pedro Gonçalves e um de Porro deram a vitória por 3-1 frente ao Dortmund.

O Sporting garantiu ontem o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, depois de uma noite de gala em Alvalade, que culminou com um triunfo por 3-1 frente ao Borussia Dortmund. Pedro Gonçalves voltou a ser a estrela maior dos leões com dois golos e um penálti falhado, emendado por por Pedro Porro para o terceiro golo. Os campeões nacionais já garantiram o segundo lugar do grupo C e o apuramento, algo que não acontecia desde 2008-09. Além disso, já encaixaram 9,6 milhões de euros pelo apuramento e 8,1 pelas três vitórias alcançadas na prova. Ou seja, no total os leões já embolsaram 44,71 milhões de euros.

Sem surpresas no onze, a equipa de Rúben Amorim entrou a todo gás, dando um sinal claro de querer surpreender os alemães que ainda antes do apito inicial do árbitro perderam o português Raphaël Guerreiro, por lesão, tendo sido rendido por Nico Schulz. Uma alteração que viria a ser importante, mais tarde, para desbloquear o resultado.

É certo que a velocidade furiosa do Sporting nos minutos iniciais foi bloqueada de imediato pelo Borussia Dortmund que assumiu o controlo do jogo, com mais posse de bola, fazendo os campeões nacionais baixar linhas, uma opção necessária e passou a permitir procurar o erro do adversário e, ao mesmo tempo, explorar a velocidade dos homens mais avançados para surpreender a defesa alemã.

A equipa de Marco Reus, tirando um remate de Donyell Malen para Adán defender, não conseguia criar lance de perigo, mas obrigava o Sporting a ter muito cuidado no início da construção do seu jogo a partir da sua área.

Este lado estratégico do jogo começou a correr de feição a Rúben Amorim que aos 30 minutos viu um lançamento longo de Coates chegar a Pedro Gonçalves, que beneficiou da má abordagem de Schulz - o tal titular de última hora - para se isolar e rematar colocado para o primeiro golo da partida. Com a necessidade de vencer por dois golos de diferença para garantir de imediato o apuramento, o Sporting tinha metade do caminho feito. E só demorou nove minutos para colocar o Borussia Dortmund à beira do KO, quando uma jogada pela esquerda de Pablo Sarabia, com um mau corte de Manuel Akanji, fez a bola chegar à entrada da área para um remate fortíssimo de Pedro Gonçalves, claro está, sem hipótese para o guarda-redes Gregor Kobel.

O 2-0 mudava o cariz do jogo, afinal os alemães estavam obrigados a ir à procura de outro resultado que os recolocasse na luta pelo apuramento. É certo que, logo na resposta ao segundo golo, Malen quase marcou após passar por Feddal e Adán, mas valeu Gonçalo Inácio a cortar em cima da linha de baliza.

No segundo tempo, o Sporting tinha a possibilidade de continuar a estratégia que tão bem estava a resultar: aproveitar os erros do adversário e as entradas em velocidade nas costas da defesa alemã, protagonizadas sobretudo pelo endiabrado Pedro Gonçalves.

Penálti emendado por Porro

Ao intervalo, Marco Rose, treinador do Dortmund, bem deve ter lamentado ao intervalo as ausências de Thorgan Hazard, Haaland, Giovanni Reyna ou Moukoko, todos eles atacantes. Afinal, seriam importantes para inverter o estado das coisas. Acabou por fazer entrar Emere Can para o lugar do desastrado Schulz, os alemães voltaram a entrar dominadores, mas logo aos 48 minutos viram o seu guarda-redes Kobel negar o golo a Pablo Sarabia, que surgiu isolado na sequência de um contra-ataque conduzido a meias com Pedro Gonçalves.

A pressão do Dortmund acentuou-se e Alvalade ficou em silêncio quando Feddal fez autogolo, mas o lance foi prontamente invalidado pelo árbitro por fora de jogo. Nos minutos que se seguiram o Sporting entrou em modo sofrimento para segurar o resultado com unhas e dentes, sendo certo que os alemães nunca conseguiram criar uma oportunidade clara para reentrar na discussão do resultado.

Até que aos 75 minutos, os leões suspiraram de alívio quando Emere Can recebeu ordem de expulsão depois de uma agressão a Pedro Porro. Não demorou muito até chegar a tranquilidade absoluta quando Zagadou derrubou Paulinho na área. Penálti assinalado por indicação do VAR.

Pedro Gonçalves permitiu a defesa do guarda-redes, mas como um foguete apareceu Pedro Porto a cabecear para o fundo da baliza. A festa rebentava em Alvalade, afinal o apuramento para os oitavos-de-final estava quase garantido. O golo de Malen nos instantes finais ainda causou alguma tensão entre os adeptos sportinguistas, mas a festa acabou mesmo por ser verde e branca.

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG