Nem Barack Obama resiste a Stephen Curry

Presidente dos EUA recebeu campeões Golden State Warriors na Casa Branca e imitou gesto de Curry

Antigo senador do estado do Illinois e adepto confesso dos Chicago Bulls, Barack Obama não evitou uma provocação na receção aos atuais campeões da NBA, os Golden State Warriors, esta quinta-feira, na Casa Branca.

"É raro podermos estar na presença de jogadores que fazem parte de uma das melhores equipas da história. E felizmente temos hoje a oportunidade de ter um desses jogadores nesta casa: Steve Kerr", afirmou o bem humorado presidente dos EUA sobre o treinador dos Warriors, que fez parte da equipa dos Chicago Bulls que estabeleceu o melhor recorde da NBA, em 1995-96, com 72 vitórias e 10 derrotas - um registo que os Warriors ameaçam esta temporada, na qual levam já 45 vitórias e apenas 4 derrotas.

A comitiva dos Warriors não se deixou afetar e pôde comprovar a boa disposição de Obama em mais outros momentos da cerimónia, como quando o presidente norte-americano se pôs a imitar os saltos de celebração de Stephen Curry, que na noite anterior tinha marcado 51 pontos contra a equipa da capital, os Washington Wizards.

Logo de entrada, Obama lamentou não ter a oportunidade de conhecer Riley Curry, a filha do base dos Warriors que se tornou famosa, na época passada, ao acompanhar o pai em algumas conferências de imprensa ('roubando-lhe' o protagonismo perante as câmaras).

Como é da praxe, os campeões da NBA ofereceram a Barack Obama uma camisola da equipa com o número 44 nas costas (Obama é 44.º presidente norte-americano) e o técnico Steve Kerr também brincou com o final de mandato do presidente. "Considere a camisola como uma primeira oferta. Sabemos que vai ser um jogador livre no final do ano".

Veja o discurso de Obama no vídeo abaixo:

Mais Notícias

Outras Notícias GMG