Naomi Osaka prescinde de Wimbledon para apostar nos Jogos Olímpicos

A tenista japonesa quer focar-se exclusivamente nos Jogos Olímpicos e na possibilidade de conquistar o ouro para o seu país em Tóquio 2020.

Naomi Osaka, número dois do ranking mundial WTA, desistiu do torneio de Wimbledon para se focar exclusivamente nos Jogos Olímpicos e na possibilidade de conquistar o ouro para o seu país em Tóquio 2020. Depois de desistir de Roland Garros em nome da sua "saúde mental", a tenista japonesa decidiu adiar o regresso aos courts.

"Vai passar algum tempo com amigos e familiares. Ela estará pronta para as Olimpíadas e animada para jogar para os fãs do seu país", escreveu o seu agente, Stuart Duguid, em comunicado.

No início do mês, a atleta de 23 anos retirou-se do Open de França depois da primeira ronda e após recusar-se a ir às conferências de imprensa, justificando a sua atitude com a necessidade de preservar a sua saúde mental.

"Penso que o melhor para o torneio, para as outras jogadoras e para o meu próprio bem é que me retire, para que todos possam se reconcentrar no ténis", escreveu no Twitter, tendo na sua mensagem explicado ter "atravessado longos períodos de depressão depois do US Open de 2018", o primeiro dos seus quatro títulos do Grand Slam.

A tenista nasceu no Japão, mas mudou-se com a família para os Estados Unidos aos três anos de idade.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG