"Não posso fazer mais do que faço"

Beto continua à procura de um lugar no onze do Sevilha

O internacional português Beto não atira a toalha ao chão. O guarda-redes não tem sido primeira opção para o treinador do Sevilha, mas continua fiel aos seus valores profissionais. Treina intensamente e procura, de novo, um lugar ao sol.

"Não posso fazer mais do que faço. Estou a treinar nos meus limites, desde janeiro, estou bem fisicamente, estou apto e estou à disposição. A partir daqui é com o treinador. Sempre respeitei as decisões dos treinadores e não sou pago para as comentar. Não vou começar agora a fazê-lo. O que posso e devo dizer aos adeptos do Sevilha é que estou cá e estou com muito orgulho. E que gostava de pagar uma dívida de gratidão ao clube, por ter apostado em mim. É a pensar nisso que treino intensamente todos os dias. Se, depois, a oportunidade vai chegar ou não, peço que compreendam que a decisão não é minha, mas também peço a todos que a respeitem como eu a respeito", adiantou Beto, em declarações à sua assessoria de comunicação e imagem.

Desde que regressou aos treinos livres, Beto ainda não dispôs da oportunidade de voltar a defender a baliza do Sevilha e foi excluído da lista de jogadores que o clube apresentou na UEFA para disputar as próximas eliminatórias da Liga Europa. "O que posso dizer sobre isso é que venci duas Ligas Europa ao serviço do Sevilha e isso nada nem ninguém me pode tirar. O orgulho, a satisfação, a felicidade e o facto de estar na história deste clube que tanto gosto. Desta vez, não estou na lista mas estão outros, aos quais desejo as maiores felicidades. O que quero é que o Sevilha vença de novo. Seria lindo para este clube vencer a Liga Europa três vezes seguidas e os adeptos merecem. São fantásticos no apoio que dão à equipa e aos jogadores. Seria fantástico que vencessemos a Liga Europa", clarificou Beto.

Durante o mês de janeiro e até fecharem as inscrições noutros mercados, a hipótese de Beto deixar o Sevilha foi aventada, mas o guarda-redes português preferiu manter-se no Sevilha. "Há sempre interesse de outros clubes, ainda para mais sabendo da minha situação. Estranho, para mim, seria não haver clubes interessados, já que sou internacional português, tenho três taças europeias conquistadas e estou num grande clube da melhor liga do mundo. Mas preferi ficar, mais uma vez, já que em agosto recusei também uma oferta que mudaria financeiramente a minha vida e decidi ficar. Não estou arrependido e vou continuar na luta, para regressar à titularidade neste grande clube", terminou Beto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG