Nadal está nas meias-finais do Open da Austrália após vencer Shapovalov

Ao vencer Denis Shapovalov, Rafael Nadal vai disputar agora um lugar na final com o italiano Matteo Berrettini.

O tenista espanhol Rafael Nadal qualificou-se esta terça-feira para as semifinais do Open da Austrália ao vencer o canadiano Denis Shapovalov após cinco 'sets'.

O número cinco do mundo derrotou o 14.º do 'ranking' ATP (6-3, 6-4, 4-6, 3-6 e 6-3) numa partida que durou mais de quatro horas.

Nadal vai disputar agora um lugar na final com o italiano Matteo Berrettini, que se qualificou pela primeira vez para as meias-finais do Open da Austrália ao vencer o francês Gael Monfils.

Berrettini, sétimo do ranking mundial, venceu Monfils, 20.º, por 6-4, 6-4, 3-6, 3-6, 6-2, em três horas e 49 minutos, chegando pela terceira vez às meias-finais de um 'major', depois de ter estado nessa fase no Open dos Estados Unidos em 2019 e ter sido finalista em Wimbledon em 2021.

Shapovalov diz que teve de jogar contra Nadal e o árbitro

O tenista canadiano Denis Shapovalov lamentou hoje ter afirmado que os árbitros são corruptos, durante o encontro do Open da Austrália com Rafael Nadal, mas defendeu que quando defronta o espanhol também tem de "competir contra o juiz".

"O respeito tem certos limites. Não jogas apenas contra ele [Rafael Nadal], também competes contra o juiz. É muito duro e frustrante sobrepores-te a isso tudo", observou Shapovalov, após o embate dos quartos de final do primeiro 'Grand Slam' de 2022 frente ao espanhol, que se impôs por 6-3, 6-4, 4-6, 3-6 e 6-4.

O tenista canadiano, 14.º classificado do ranking mundial, reconheceu ter "errado ao dizer que [os árbitros] são corruptos", mas reafirmou que "é injusto que Rafa saia impune em situações deste tipo", em referência à demora do espanhol em retomar a partida.

"Claro que tem tratamento preferencial. Demora imenso tempo entre pontos e 'sets' e, por isso, os encontros prolongam-se tanto. E eu tenho de dizer alguma coisa ao juiz, porque estou preparado e o relógio aproxima-se do limite do tempo", explicou Shapovalov, após mais de quatro horas de confronto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG