Nadal e Barty nos oitavos, Pliskova fica pelo caminho

O número dois mundial derrotou o também esquerdino britânico Cameron Norrie (69.º ATP) em três sets, pelos parciais de 7-5, 6-2 e 7-5, ao cabo de duas horas e 14 minutos. Agora vai jogar com Fabio Fognini.

O tenista espanhol Rafael Nadal e a número um mundial, Ashleigh Barty, confirmaram o favoritismo e qualificaram-se para os oitavos de final do Open da Austrália, primeiro major da época, enquanto a checa Karolina Pliskova foi eliminada

Num dia em que as bancadas estiveram vazias, na sequência do confinamento decretado pelo governo do estado de Victoria, devido a um surto do novo coronavírus num hotel destinado a quarentenas, o número dois mundial derrotou o também esquerdino britânico Cameron Norrie (69.º ATP) em três sets, pelos parciais de 7-5, 6-2 e 7-5, ao cabo de duas horas e 14 minutos.

Depois de eliminar Norrie no encerramento da jornada na Rod Laver Arena, Nadal, detentor de 20 títulos do Grand Slam, um dos quais conquistado em 2009 em Melbourne, vai disputar o apuramento para os quartos de final com o italiano Fabio Fognini (17.º ATP), que bateu o jogador da casa Alex de Minaur (23.º ATP), por 6-4, 6-3 e 6-4.

À semelhança de Nadal, Stefanos Tsitsipas, sexto colocado no ranking ATP, deu mais um passo rumo à segunda semana do major dos Antípodas, ao afastar facilmente o sueco Mikael Ymer (95.º ATP), seu parceiro de treinos durante a quarentena, em três sets, pelos parciais de 6-4, 6-1 e 6-1, em uma hora e 34 minutos.

Consumado o triunfo, Tsitsipas, semifinalista em 2019, vai defrontar o italiano Matteo Berrettini (10.º ATP), que vai estrear-se nos oitavos de final em Melbourne, após o desafio equilibrado e ganho ao russo Karen Khachanov (20.º ATP), por 7-6 (7-1), 7-6 (7-5) e 7-6 (7-5), mesmo tendo sido assistido a uma lesão abdominal em 'court'.

Tarefa bem distinta foi a do russo Daniil Medvedev, número quatro mundial, obrigado a jogar cinco partidas para derrotar o sérvio Filip Krajinovic, em três horas e seis minutos, com os parciais de 6-3, 6-3, 4-6, 3-6 e 6-0.

Graças ao desempenho deste sábado, Medvedev, que conquistou os últimos três torneios disputados - Masters 1.000 de Paris, ATP Finals e ATP Cup -, e somou a 17.ª vitória consecutiva para se qualificar, pelo terceiro ano consecutivo, para os oitavos de final, vai medir forças com o norte-americano Mackenzie McDonald (192.º ATP), depois do triunfo deste ante o sul-africano Lloyd Harris, por 7-6 (9-7), 6-1 e 6-4.

Ao contrário de Medvedev, que alcançou a primeira vitória da carreira num quinto set, o compatriota Andrey Rublev, oitavo classificado da hierarquia mundial e campeão da ATP Cup com a Rússia, precisou apenas de uma hora e 32 minutos na Margaret Court Arena para ultrapassar o espanhol Feliciano Lopez, por 7-5, 6-2 e 6-3.

O próximo adversário de Rublev, um dos jogadores em melhor forma esta temporada, será o norueguês Casper Ruud (28.º ATP), que se impôs ao moldavo Radu Albot, pelos parciais de 6-1, 5-7, 6-4 e 6-4, para igualar o desempenho do seu pai, treinador e antigo jogador, Christian Ruud, que marcou presença nos oitavos de final em Melbourne em 1997.

Karolina Pliskova foi eliminada

Na competição feminina, a surpresa da jornada foi proporcionada pela checa Karolina Pliskova, atual número seis do ranking WTA e antiga líder mundial, que cedeu perante a compatriota Karolina Muchova (27.ª WTA), por duplo 7-5, depois de ter chegado a comandar o segundo parcial por 5-0.

Entre as restantes favoritas, a australiana Ashleigh Barty consumou o regresso aos oitavos de final do Open da Austrália, ao derrotar a russa Ekaterina Alexandrova, por 6-2 e 6-4, após ter estado em desvantagem por 0-2 no primeiro parcial e 2-4 no segundo, não tendo contado com o habitual apoio do público na Rod Laver Arena.

"Muda um pouco o ambiente do estádio. É algo que nunca tinha vivido na minha carreira, por isso é muito estranho", confessou a líder da hierarquia WTA.

Barty, que procura tornar-se na primeira jogadora da casa a conquistar o título em Melbourne desde Christine O'Neil, em 1978, vai discutir o acesso aos quartos de final com a norte-americana Shelby Rogers (57.ª WTA), que superou a estónia Anett Kontaveit, por 6-4 e 6-3.

A ucraniana Elina Svitolina, número cinco WTA, por sua vez, assinou um triunfo fácil sobre a cazaque Yulia Putintseva, por 6-4 e 6-0, em uma hora e 23 minutos, e agendou encontro com a norte-americana Jessica Pegula (61.ª WTA), vencedora do embate com a francesa Kristina Mladenovic, com os parciais de 6-2 e 6-1.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG