Queiroz promete Portugal sem medo

O seleccionador nacional de futebol, Carlos Queiroz, garantiu esta sexta-feira que Portugal está "preparado" para enfrentar qualquer que seja o adversário nos oitavos-de-final do Mundial.

Carlos Queiroz, seleccionador nacional, assegura que a equipa de Portugal está bem e recomenda-se: "Aconteça o que acontecer, estamos prontos para jogar", disse o treinador português.

Já quando questionado sobre o facto de ter havido algumas entrada mais duras durante o Portugal-Brasil desta sexta-feira (0-0 em Durban, África do Sul), o técnico não se quis alongar em grandes comentários, mas reagiu: "Tem de perguntar ao Brasil [o porquê de o jogo ter sido duro], não a nós. Tem de perguntar à equipa do Brasil e aos jogadores brasileiros, não aos portugueses. Esteve à vista de toda a gente", sustentou Carlos Queiroz.

Sobre esta questão, Dunga, seleccionador do Brasil, argumentou: "O Brasil já estava qualificado. Se virmos os cartões amarelos da partida, isso já explica tudo. Não há muito que discutir", afirmou o agora treinador que, em 1994, capitaneou a selecção do escrete que, há 16 anos, se sagrou tetracampeã mundial.

Num outro campo, o internacional português Cristiano Ronaldo salientou a importância da passagem da selecção nacional aos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo, sendo que não se mostrou muito preocupado com quem será o opositor de Portugal. "A equipa que calhar é para tentar ganhar. Temos equipa para ganhar e estamos mais confiantes e a crescer. O objectivo de chegarmos aos oitavos-de-final está alcançado e agora é "mata-mata", declarou o futebolista do Real Madrid formado nas camadas jovens do Sporting.

O luso-brasileiro Deco, pelo seu lado, que falhou os dois últimos encontros de Portugal no Mundial, frente à Coreia do Norte e do Brasil, devido a lesão, mostrou-se convicto de que já estará disponível para a partida dos oitavos-de-final, na terça-feira, na Cidade do Cabo.

Segundo as palavras do médio de características ofensivas, Portugal tem legitimidade para aspirar a chegar longe na prova, com palco na África do Sul até 11 de Julho. "Portugal não tem a tradição de outros favoritos, mas tem um grupo muito forte", vincou Anderson Luiz de Sousa, conhecido no mundo do futebol por Deco. 

Mais Notícias