Mourinho volta a ganhar fora e a assombrar Arsène Wenger

Man. United venceu na casa de um adversário direto (Arsenal) por 1-3. Barcelona, Real, RB Leipzig e PSG tropeçaram

Terminou a maldição de José Mourinho na visita aos outros grandes da Liga inglesa, prolongou-se o trauma de Arsène Wenger quando defronta o português. Ontem, o Manchester United foi vencer a casa do Arsenal (1-3), mantendo-se vivo na luta pela Premier League, uma semana antes de receber o arquirrival Man. City.

Desde que assumiu o comando técnico do Manchester United, no início de 2016-17, Mourinho ainda não tinha ganho para a Liga inglesa, no terreno de qualquer dos outros big six (Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City e Tottenham). Ontem, ao fim de três empates e quatro derrotas (com apenas um golo marcado e nove sofridos), acabou com a maldição. E os red devils deram uma lição de eficácia no Emirates Stadium, em Londres.

Ao Arsenal de nada valeu o ostensivo domínio territorial - 75,1% de posse de bola, 33-8 em remates e 12-1 em cantos. Ao minuto 11, o Manchester United já ganhava por 0-2 - marcaram Valencia (4") e Lingard (11"). E depois de Lacazette reduzir a desvantagem, no início da segunda parte (49"), Lingard logo tratou de repor as diferenças (63").

Servido por Martial e Pogba, o extremo inglês, fã de Thierry Henry (por isso usa a camisola 14 dos red devils), destroçou a antiga equipa do ídolo. E, como David de Gea continuou a travar todas as investidas dos gunners, Arsène Wenger sofreu mais uma desilusão diante de Mourinho: o treinador francês do Arsenal somou a nona derrota diante do português, que apenas conseguiu vencer por duas vezes (em 18 partidas).

Com o triunfo, o United encurtou para cinco pontos a distância para o Manchester City, que só hoje recebe o West Ham (16.00, Sport TV3). Os arquirrivais, 1.º e 2.º da Premier League, encontram-se no próximo domingo, em Old Trafford.

Se, em Inglaterra, o United (que somou a quarta vitória consecutiva) ameaça dar uma nova vida ao campeonato, em Espanha também há novidades. Ontem, o Barcelona empatou em casa com o Celta (2-2) e pode ver o Valência (que visita hoje o Getafe - 15.15, Sport TV2) ficar a dois pontos - o Real Madrid desaproveitou, não indo além do 0-0 no terreno do Athletic Bilbau. Também surpreendentes foram o primeiro desaire do Paris SG, na Liga francesa (2-1 em Estrasburgo), e a goleada sofrida pelo RB Leipzig (4-0 em Hoffenheim), que deixa o Bayern mais solto na frente da Liga alemã.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG