Mourinho sobre Wenger: "Um dia vou partir-lhe a cara"

Um jornalista inglês partilha excertos de um novo livro sobre Mourinho

A rivalidade entre José Mourinho e o técnico do Arsenal Arsène Wenger já tem anos, tantos quantos os do português na Premier League, e parece ser intensa. É pelo menos isso que garante o jornalista Rob Beasley, num novo livro sobre o treinador português. "Vou encontrá-lo um dia fora do relvado e vou partir-lhe a cara", terá dito Mourinho a Beasley.

O livro José Mourinho: Up Close and Personal será publicado no dia 29, mas Beasley já começou a partilhar alguns pedaços nos jornais ingleses. Um deles é sobre a rivalidade entre os dois treinadores.

Wenger já disse que não tenciona ler o livro e recusa-se a comentar. "A rivalidade que sugere", disse a um jornalista, "nunca me preocupou".

Uma das ocasiões em que Mourinho terá ficado mais irritado com Wenger foi quando o treinador do Arsenal criticou publicamente a transferência de Juan Mata do Chelsea para o United. Incapaz de esconder a irritação, Mourinho, então no Chelsea, disse publicamente que Wenger era um "especialista no falhanço", devido aos vários anos à frente do Arsenal sem ganhar nada. E em privado terá dito a Beasley que um dia ia "partir a cara" ao colega francês.

"E é verdade que dias depois Mourinho deu uma tareia a Wenger. Foi a 22 de março de 2014, o dia do 1000º jogo do francês como treinador e, por acaso, dia de jogo fora contra o Chelsea. Resultado: Chelsea 6 Arsenal 0", conta o jornalista.

Mas foi no encontro seguinte que Wenger e Mourinho quase se pegaram: o Chelsea voltou a ganhar, desta vez por 2 - 0, mas o jogo é lembrado pela discussão entre os dois treinadores.

O jornalista dá uma possível explicação para a rivalidade lembrando que toda a estabilidade e segurança de Wenger são exatamente o contrário da carreira de Mourinho, mas também diz que o português põe o "sucesso antes da segurança".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG