Miguel Oliveira cai e termina corrida em 16.º. Fabio Quartararo venceu

Piloto português tinha ficado em primeiro lugar em Portimão em 2020.

O francês Fabio Quartararo (Yamaha) venceu hoje o Grande Prémio de Portugal de MotoGP, terceira corrida do campeonato do mundo de velocidade em motociclismo, em que o português Miguel Oliveira (KTM) foi 16.º após uma queda à sexta volta.

urou 15 minutos a participação de Miguel Oliveira na etapa deste fim de semana do MotoGP em Portugal. O piloto português seguia em 13.º lugar quando caiu.

Fabio Quartararo (Yamaha), que partiu da 'pole position', gastou 41.24,292 minutos para cumprir as 25 voltas ao traçado português, deixando o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) em segundo, a 4,610 segundos, e o espanhol Joan Mir (Suzuki) em terceiro, a 4,948 segundos.

Com estes resultados, Quartararo assumiu a liderança do campeonato, aproveitando o abandono do anterior líder, o francês Johan Zarco (Ducti), devido a queda.

A participação deste ano de Miguel Oliveira ficou marcada por quedas.

O piloto da KTM partiu para a corrida no Autódromo Internacional do Algarve na 10.ª posição da grelha, depois de no sábado ter caído na derradeira tentativa de melhorar o seu tempo na sessão de qualificação.

No sábado, Miguel Oliveira ficou com o tempo de 1.39,445 minutos, mais 0,583 segundos do que o autor da volta mais rápida, o francês Fabio Quartararo (Yamaha), que, com 1.38,862, estabeleceu um novo recorde do circuito português, que pertencia a piloto português

O espanhol Alex Rins (Suzuki) foi segundo, a 0,089 segundos de Quartararo, com o francês Johan Zarco (Ducati) em terceiro, a 0,129 segundos, apesar de uma queda na primeira de duas saídas para a pista. O espanhol Marc Márquez (Honda) foi sexto, a 0,259 segundos.

O italiano Francesco Bagnaia (Ducati), que tinha pulverizado o tempo da 'pole' por meio segundo, acabou por cair para a 11.ª posição, pois o seu registo foi conseguido em situação de bandeiras amarelas, devido à queda de Miguel Oliveira.

De fora da corrida fica o espanhol Jorge Martin (Ducati), vítima de uma violenta queda durante a terceira sessão de treinos livres, que lhe provocou contusões na cabeça, mão e tornozelo direitos.

Atualizado às 13:59

Mais Notícias

Outras Notícias GMG