Miguel Oliveira larga do 20.º lugar na Grã-Bretanha. "É frustrante ver que as coisas não resultaram"

O piloto português fez a pior qualificação da temporada. Pol Espargaró (Honda) sai da pole position.

O português Miguel Oliveira (KTM) vai largar da 20.ª posição para o Grande Prémio da Grã-Bretanha de MotoGP, 12.ª prova da temporada, que se disputa domingo.

O piloto português fez a pior qualificação da temporada ao ser apenas 10.º classificado da Q1, a primeira fase da sessão, com o tempo de 2.00,391 minutos, o seu melhor do fim de semana, terminando a 1,103 segundos do mais rápido, o francês Johann Zarco (Ducati).

Miguel Oliveira (KTM) considerou "frustrante" ver que "as coisas não funcionaram" depois de ter sido o 20.º classificado na sessão de qualificação e explicou que foi um dia em que tentou algumas soluções diferentes na afinação, "mas nada pareceu chegar ao ponto de um bom tempo por volta".

"Perdemos muita tração. Esta pista tem muita aderência, mas não estamos a conseguir usar essa aderência e o pneu. É frustrante pois melhorámos a mota desde 2019 até agora, mas só agora na qualificação consegui igualar o meu tempo de 2019, quando era estreante e tinha uma mota diferente. É frustrante ver as coisas que tentámos não resultarem. A equipa está a tentar perceber, mas as coisas são como são", frisou o piloto da KTM.

Oliveira explicou que, sempre que abre o acelerador, sente que perde tempo. "Amanhã [domingo] vai ser uma corrida longa para nós, mas aqui em Silverstone nunca se sabe o que pode acontecer", sublinhou.

O piloto de Almada revelou, ainda, estar "bem fisicamente", apesar de sentir dores no pulso "mais do que o normal", o que o obriga a tomar analgésicos. Ainda assim, sente-se "capaz de fazer todas as voltas da corrida".

​​​​​​​Zarco e o espanhol Alex Rins (Suzuki) acabaram por passar à Q2 (apenas seguiam os dois mais rápidos), onde o espanhol Pol Espargaró (Honda) acabou por surpreender.

O antigo companheiro de equipa de Miguel Oliveira garantiu a primeira pole position da temporada, com o tempo de 1.58,889 minutos, batendo o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) por apenas 0,022 segundos.

O francês Fábio Quartararo (Yamaha), líder do Mundial e favorito à partida, foi apenas terceiro, a 0,036 segundos.

O espanhol Jorge Martin (Ducati) foi quarto, depois de até ter feito a volta mais rápida da sessão, que acabaria cancelada depois de ter excedido os limites da pista na curva oito do traçado britânico.

O piloto português chega a esta prova na oitava posição do campeonato, com 85 pontos, a 91 do líder, Fábio ​​​​​​​Quartararo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG