Miguel Oliveira desiste do GP da Áustria devido a queda

O piloto português caiu a seis voltas do final de um Grande Prémio ganho pelo sul-africano Brad Binder.

A chuva que se abateu sobre o Red Bull Ring em Spielberg, na Áustria, baralhou este domingo as contas do Grande Prémio da Áustria de MotoGP, em que Miguel Oliveira (KTM) desistiu a seis voltas do final devido a queda.

O sul-africano Brad Binder (KTM) arriscou continuar em pista numa altura em que a chuva se intensificou e levou a maioria dos pilotos a ir às boxes trocarem para uma mota com pneus intermédios e ganhou, batendo o italiano Francesco Bagnaia (Ducati) por 9,991 segundos e o espanhol Jorge Martin (Ducati) por 11,570 segundos.

A chuva começou a sentir-se com mais intensidade quando faltavam seis voltas para o final e foi nessa altura que o português Miguel Oliveira abandonou, após queda na primeira curva, quando era oitavo classificado.

"Foi uma corrida que não nos sorriu. Tivemos um bom arranque e sentia-me com capacidade para recuperar posições no final da corrida. Desde o início senti limitações com o pneu dianteiro com demasiada temperatura e demasiada pressão. Depois acabei por cair na curva 1 fruto dessa instabilidade que o pneu me trazia", explicou o piloto português.

Miguel Oliveira considerou ainda que estas foram "duas semanas difíceis, primeiro com uma lesão no pulso e depois com uma infeção", mas entende que agora é preciso "olhar para o futuro" e fazer "o melhor possível para Silverstone", onde se disputa a próxima corrida, o GP da Grã-Bretanha.

Enquanto isso, a equipa festeja a segunda vitória da temporada (Miguel Oliveira tinha conquistado a primeira na Catalunha).

Brad Binder admitiu que ficou "assustado" com as últimas voltas, tendo decidido por instinto não ir às boxes quando todos os outros seguiram o espanhol Marc Márquez (Honda), que acabaria por cair já com os pneus intermédios montados.

Bagnaia foi um dos que não resistiu a trocar de mota e conseguiu recuperar oito posições na última volta, enquanto Jorge Martin ganhou 11 lugares.

A organização assinalou ainda, com uma bandeira especial que sobrevoou o circuito de helicóptero, a derradeira corrida ali disputada pelo italiano Valentino Rossi (Yamaha), que se irá retirar no final da temporada.

O italiano conseguiu o melhor resultado do ano ao ser oitavo, depois de ter chegado a estar em terceiro, pois também optou por continuar com os pneus slicks (lisos).

Com estes resultados, o francês Fabio Quartararo (Yamaha) manteve a liderança do campeonato, apesar do sétimo posto final, com 181 pontos, contra os 134 de Bagnaia e do espanhol Joan Mir (Suzuki), atual campeão.

Miguel Oliveira baixou um lugar e está agora em oitavo, com 85 pontos.

A próxima prova é o GP da Grã-Bretanha, a 29 de agosto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG