Maratona de Lisboa regressa com 15 mil atletas e trânsito limitado no domingo

Carlos Moia, presidente do Maratona Clube de Portugal, enalteceu a colaboração da Direção-Geral da Saúde no regresso do atletismo às ruas. PSP já detalhou as restrições do trânsito em Cascais, Oeiras e Lisboa.

A maratona de Lisboa, meia maratona e mini maratona reúnem no domingo 15 mil corredores nas estradas da capital, o que a organização considera "um sinal inequívoco da vontade dos portugueses a voltarem a ter uma vida normal".

Na apresentação da prova de 2021, Carlos Moia, presidente do Maratona Clube de Portugal, confessou-se ansioso pelo regresso da maratona de outubro a Lisboa e está confiante de que "vai correr tudo bem" e que até que podem ser batidos recordes.

"Não tenho dúvidas de que vai correr tudo bem este fim de semana. Apesar das temperaturas altas previstas, nunca deixo de esperar por um resultado especial, até porque, mesmo perante todas as limitações, apostámos num grupo de elite com muito valor, como sempre. Reunir este número de participantes é uma grande responsabilidade, mas também é um sinal inequívoco de que todos ambicionamos um regresso à normalidade", disse Carlos Moia.

O presidente do Maratona admitiu que preparar as provas em cenário de pandemia de covid-19 foi um "desafio" e agradeceu a colaboração da Direção-Geral da Saúde (DGS).

"A DGS compreendeu a dificuldade em fazer um evento desta dimensão e da antecedência que tínhamos de ter na sua autorização. A vacinação recorde em Portugal ajudou a que pudéssemos avançar e tudo o que a DGS disse para fazermos foi feito", garantiu Carlos Moia.

O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa já informou entretanto, através de uma publicação no Facebook, que irá haver condicionamentos de trânsito e estacionamento em Cascais, Oeiras com o encerramento da Marginal, e da zona ribeirinha de Lisboa.

Veja na publicação da PSP todas as restrições para domingo:

Sobre a prova, Carlos Moia pediu aos atletas que se divirtam e disse que "foi uma surpresa" ter cerca de 3500 estrangeiros inscritos.

Os 42 quilómetros da maratona têm arranque previsto em Cascais, às 8.00, e, depois de passar pela marginal de Oeiras, a prova terminará em Lisboa, na Praça do Comércio.

Já a meia maratona e a mini maratona partem em conjunto da ponte Vasco da Gama, às 10:30. Enquanto a prova mini termina no Parque das Nações, a meia maratona junta-se à maratona de Lisboa na Praça de Comércio, numa meta conjunta.

A organização garante que foram implementadas todas as medidas acordadas com as autoridades de saúde, destacando a obrigatoriedade da apresentação de um certificado de vacinação ou um teste negativo para o novo coronavírus válido a todos os participantes no ato de levantamento dos kits de participação.

Na maratona vão estar presentes os vencedores da última edição, realizada em 2019, o etíope Andualem Belay Shiferaw, atual recordista da prova, com a marca de 2:06.00 horas, e a compatriota Sechala Dalasa Adugna.

Na elite nacional, destacam-se as participações de Sara Moreia, Marisa Barros e Cátia Santos, Samuel Barata, Rui Teixeira, Hermano Ferreira e Luís Feiteira.

Hermano Ferreira foi um dos atletas presentes na cerimónia e manifestou o contentamento por poder encerrar a sua última época como atleta profissional na prova lisboeta.

"Esta é a minha última época como atleta e estava a ver que não me conseguia despedir como acho que merecia, por causa da pandemia. Vou poder retribuir o que o Maratona e a modalidade me deram. Tenho de agradecer ao Maratona tudo o que me tem dado e vai ser especial a despedida na meia maratona, nos 25 anos da minha carreira", disse o atleta.

Além das provas principais, o programa do fim de semana contempla ainda uma corrida para crianças, no sábado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG