Mais um golo fora de horas mantém leão de olho no topo

Coates, aos 90+8", evitou tropeção em Tondela, quando a equipa leonina estava reduzida a dez. Um duro castigo para os beirões, que ficaram escandalizados com o árbitro João Capela

Por um minuto se ganha, por um minuto se perde. O Sporting - que já cedera pontos por duas vezes em cima do minuto 90 (empates 1-1 nas visitas a Benfica e Vit. Setúbal) - manteve-se vivo na luta pelo título graças a um golo fora de horas. A equipa leonina arrancou a vitória (1-2) ontem em Tondela aos 90+8": um duro castigo para os aguerridos e bem organizados beirões, que ficaram revoltados com o árbitro João Capela (que apenas assinalara a necessidade de se jogar quatro minutos de tempo de compensação).

São já cinco os pontos que os verdes e brancos conseguiram resgatar nesta época em tempo de descontos. Depois da vitória no terreno do Feirense (2-3, com golo de Dost, de penálti, aos 90+8") e do empate caseiro com o Sp. Braga (2-2, com Bruno Fernandes a marcar, também de penálti, aos 90+5"), ontem foi Sebastián Coates a evitar o tropeção, completando a reviravolta. O jogo de encerramento da 23.ª jornada da I Liga deixou o Sporting a dois pontos do líder FC Porto (que amanhã acerta calendário, no Estoril).

Contudo, não foi fácil para o leão sair de Tondela de olho no topo. Desde início, o Tondela deu bola e iniciativa de jogo ao Sporting, povoando o meio-campo defensivo e procurando as alas para lançar rápidos contra-ataques. E assim nasceu o 1-0 aos 13": Pedro Nuno encontrou Tomané na esquerda (com um toque de calcanhar) e o extremo serviu Miguel Cardoso, que (no coração da área) não perdoou.

Apesar do abalo, os sportinguistas - com Bruno Fernandes ao leme e constante pressão alta - conseguiram acercar-se progressivamente da baliza de Cláudio Ramos. Primeiro, Gelson rompeu pelo miolo e forçou o guardião tondelense a uma defesa apertada, a dois tempos (minuto 19). Depois, Bas Dost fez o 1-1, cabeceando à vontade em resposta a um cruzamento de Acuña (27"). E até ao intervalo Bruno Fernandes (44", de meia distância) e Mathieu (45", de cabeça) ameaçaram completar a reviravolta.

No entanto, pelo meio, já Tyler Boyd obrigara Rui Patrício a esticar-se para evitar o 2-1 (32"). E os primeiros minutos da segunda parte logo mostraram que o Tondela não ia remeter-se à defesa. Os beirões entraram bem, ganhando cantos e vendo Gelson bloquear um remate perigoso de Pedro Nuno (58"). E Mathieu facilitou -lhes a vida.

O central francês, de 34 anos e ex--Barcelona, cometeu um erro raro num jogador tão experiente: fez-se expulsar, ao acumular cartões amarelos no espaço de seis minutos (54" e 60"), o segundo por empurrar Pedro Nuno - após uma falta do criativo beirão sobre Rúben Ribeiro. Reduzido a dez, o Sporting demorou a voltar a tomar as rédeas do jogo. E, quando o fez - com o Tondela mais limitado ofensivamente, após a saída dos amarelados Miguel Cardoso e Pedro Nuno - esbarrou na falta de eficácia e em Cláudio Ramos.

Ainda assim, o golo lá apareceu aos 90+8", após João Capela ter decidido alargar o tempo de compensação, devido uma paragem para Bruno Monteiro receber assistência médica (por cerca de dois minutos). Foi o desfecho polémico (Murilo acabou expulso) de um belo jogo.

O que dizem os treinadores

Declarações de Jorge Jesus na flash interview após o CD Tondela x Sporting CP.

Declarações de José Sá na flash interview após o CD Tondela x Sporting CP.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG