Liga Moche arranca hoje em Ribeira d'Ilhas, onde tudo começou há 39 anos

Até domingo, os melhores surfistas nacionais vão andar pela famosa praia da Ericeira, palco da 1.ª etapa, dando início à luta por mais um título. Pela primeira vez o circuito terá dois surfistas israelitas - David Noy e Ely Cassirer

"O surf consiste na condução de pranchas de poliuretano e fibra de vidro através da rebentação das praias, com exercício de um perfeito equilíbrio e aproveitamento da força das ondas", lia-se no DN de 21 de maio de 1977. Segundo a imprensa, a primeira prova nacional aconteceu neste dia, na praia de Ribeira d"Ilhas, na Ericeira, vila reconhecida oficialmente em 2011 pela organização Save the Waves Coalition como a primeira reserva de surf da Europa e a segunda do mundo. O local - que anos mais tarde foi palco de campeonatos do mundo e assistiu a duas vitórias marcantes de Tiago Pires - era então frequentado quase apenas por surfistas, que, com umas bandeirolas e cadeiras emprestadas pela junta de freguesia, fizeram a primeira competição de que há rasto. Hoje, praticamente 39 anos depois, a bonita enseada conhecida pelas suas direitas longas (caso não entenda consulte a infografia) vai receber a primeira etapa da Liga Moche 2016, onde, até domingo, os melhores surfistas do país vão dar início à luta pelos títulos máximos desta modalidade em Portugal: campeões nacionais masculino e feminino.

Voltando a 1977, existia então um total de cem praticantes pela costa, as autoridades olhavam com desconfiança para a modalidade e a malta de pele bronzeada e cabelo queimado do sol era vista como um bando de incompetentes. A vida dá voltas e hoje, com o surf em Portugal com um percurso de quase quarenta anos, os adeptos de desportos de ondas (não existem números apenas para o surf e são incluídas modalidades como o longboard, o bodyboard ou o kitesurf) rondam os duzentos mil e os presidentes de câmara não se inibem de calçar os "chanatos" para fazer campanha pelas ondas da sua autarquia.

A luta tem sido cerrada e nada tem que ver com posicionamentos partidários: Peniche é a "capital da onda", Nazaré exibe as maiores, Ericeira tem a reserva e a "Cave", onde Kelly Slater e John John Florence fazem questão de ir surfar sempre que nos visitam em outubro, e por aí em diante.
Por falar em Slater e em competições internacionais, Frederico Morais, campeão nacional em título e que em Peniche já eliminou o "Rei" ou Mick Fanning, não vai participar na primeira etapa, uma vez que se encontra na Austrália a treinar. Outra baixa é o luso-germânico, Nic von Rupp, por uma lesão no joelho. Em compensação e pela primeira vez na história do circuito nacional, teremos dois surfistas israelitas, David Noy e Ely Cassirer, dois meses depois de Israel ter sido palco de uma etapa do mundial de qualificação, algo inédito até então. A prova foi ganha por Pedro Henrique, brasileiro a residir em Portugal, e também ele com presença marcada em Ribeira d"Ilhas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG