Liga MEO Surf está de volta e é amiga do ambiente

Organização optou por manter os valores dos prémios (90 mil euros, no total). Campeonato terá cinco etapas: Figueira da Foz, Ericeira, Porto/Matosinhos, Praia Grande e Carcavelos/Guincho.

Está tudo pronto para o arranque de mais uma época de Liga MEO Surf. A principal competição nacional de Surf, que atribui os títulos nacionais da modalidade, foi apresentada esta quinta-feira, em Lisboa, sob o lema da sustentabilidade ambiental.

A preservação da orla costeira e a promoção de uma melhor consciência ecológica serão mais do que uma preocupação dos surfistas, que de uma forma em geral têm participado ativamente na limpeza das praias e dos oceanos entre etapas. "Nós, enquanto surfistas, temos a responsabilidade e o dever de sermos os guardiões daquele que é o nosso principal recurso, o mar. Através da Liga MEO Surf temos um palco para pôr em prática algumas das ideias que realmente gostávamos de ver realizadas para a defesa dos oceanos", explica José Ferreira, vice-campeão nacional de 2016, que este ano estará mais focado no lado social do que no desportivo.

Tiago Pires, Vasco Ribeiro e Kikas não puderam estar presentes no evento, mas enviaram mensagens a elogiar o evento.

Desportivamente, os melhores surfistas do país vão competir em cinco etapas decisivas: Figueira da Foz, Ericeira, Porto/Matosinhos, Praia Grande e Carcavelos/Guincho.

"Queremos melhores surfistas. Queremos mais agentes ativos na modalidade. E queremos a sustentabilidade das ondas e das praias de Portugal", defendeu Francisco Rodrigues, presidente da Associação Nacional de Surfistas.

Santiago Graça, de 12 anos, é um dos mais jovens talentos da Liga MEO Surf e espera aprender com os melhores, sem medo de medir forças com quem quer que seja: "O meu objetivo é começar já a competir com esses surfistas pois é uma grande experiência para a minha idade, e assim, tenho a oportunidade de melhorar o meu surf. No MOCHE Groms Cup gostava de ganhar todas as etapa."

Relativamente à premiação aos surfistas, o valor global mantém-se nos 90 mil euros distribuídos entre a competição principal e os troféus paralelos, nomeadamente, a Allianz Triple Crown, que já vai na sua quarta edição com um cheque anual de 6 mil euros, repartido entre vencedor masculino e feminino A melhor manobra Renault Expression Session e a Somersby Onda do Outro Mundo serão recompensadas com 2500 euros/anuais cada.

Além disso, os Municípios da Figueira da Foz, Mafra, Sintra e Cascais que continuarão a premiar os melhores surfistas locais com 1500 euros (entre masculino e feminino). E as MOCHE Groms Cup, uma iniciativa da Federação Portuguesa de Surf e da Associação Nacional de Surfistas, com uma bolsa desportiva global de 2500 euros.

O calendário da Liga MEO Surf para 2018

1ª etapa - 9 a 11 de Março - Allianz Figueira Pro
2ª etapa - 13 a 15 de Abril - Allianz Ericeira Pro
3ª etapa - 4 a 6 de Maio - Renault Porto Pro
4ª etapa - 6 a 8 de Julho - Allianz Sintra Pro
5ª etapa - 4 a 6 de Outubro - Bom Petisco Cascais Pro

Mais Notícias

Outras Notícias GMG