Liga e APAF afastam cenário de greve

Pedro Proença admite diálogo com todos os intervenientes

A greve à Taça da Liga foi desconvocada. A Liga Portugal e a APAF reuniram-se esta segunda-feira e os árbitros aceitaram o convite do organismo presidido por Pedro Proença para prosseguir a via do diálogo, invertendo o seu posicionamento com vista à paralisação anunciada na passada semana.

O presidente da Liga Portugal congratulou-se com este entendimento, já que o organismo que lidera tem "trabalhado com a APAF no sentido de criar as melhores condições para o desempenho da função dos árbitros em Portugal".

"Também nós reconhecemos, a determinada altura, e nas posições que temos tido com a APAF, que, aqui e acolá, o ambiente não tem sido o mais favorável em relação às equipas de arbitragem", afirmou.

Note-se que nesta reunião, que decorreu na Cidade do Futebol, à margem da Assembleia Geral (AG) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a APAF transmitiu à Liga que voltará a um cenário de paralisação se se sucederem casos de elevado grau de hostilidade para com os seus associados.

Este é, porém, um cenário que a Liga Portugal não equaciona, Pedro Proença salientou o "princípio de confiança" e o "trabalho tripartido", no qual "a Liga, a FPF e a APAF estão envolvidas para a criação de condições que retirem alguma tensão e instabilidade que ainda vai acontecendo".

"Foi o compromisso que assumimos com a APAF e com os árbitros. Vamos continuar a fazer o nosso trabalho no sentido de criarmos as melhores condições ao nível do ambiente, para que as equipas de arbitragem possam desempenhar o seu trabalho da melhor forma, e que as performances sejam as melhores possíveis", acrescentou o líder da Liga, que revelou estar "muito satisfeito com este entendimento e com esta compreensão mútua".

"O bom senso imperou relativamente à APAF e à Liga, com a colaboração da Federação", concluiu Pedro Proença.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG