Leões valorizaram 58 milhões de euros desde o início da época

Os 23 jogadores do plantel partiram para esta temporada com um valor global de 120,4 milhões de euros, mas conquista do título (contra as previsões) aumentou a cotação para 178,8. E a tendência é para continuar a subir.

O Sporting garantiu a conquista do 19.º título de campeão nacional numa época em que partiu fora do lote dos favoritos e com um plantel então avaliado em 131,1 milhões de euros, de acordo com o site especialista mercado de jogadores transfermarkt.com, que na altura avaliava a equipa do Benfica em 302,58 milhões e o FC Porto em 249,63 milhões.

Sete meses e 17 dias depois de ter feito o primeiro jogo oficial da temporada - com os escoceses do Aberdeen para a 3.ª pré-eliminatória da Liga Europa -, os jogadores que compõem o atual plantel do Sporting valorizaram 32,6%, atingindo agora os 178,8 milhões de euros, de acordo com a última atualização do Transfermarkt. Isto quando no início da época os mesmos jogadores totalizavam 120,4 milhões de euros, de acordo com a mesma fonte. Refira-se que nestas contas não entram Sporar, Vietto, Wendel e Borja, que deixaram o Sporting no decorrer do percurso, mas já entra a avaliação de Paulinho, Matheus Reis e João Pereira, que foram contratados em janeiro.

É natural que na próxima atualização, na qual estará já refletida a conquista do título, o valor de vários atletas leoninos volte a subir, sendo certo que os mais de 58 milhões de valorização em menos de um ano já são bastante significativos e refletem a excelente época da equipa de Rúben Amorim, que a duas jornadas do final da I Liga ainda não perdeu qualquer jogo.

Para se ter uma noção da valorização dos jogadores, é preciso ter em atenção que no início da época apenas três dos jogadores do atual plantel valiam 10 milhões de euros ou mais, sendo que um deles ainda nem estava no plantel - Paulinho que foi contratado ao Sp. Braga em janeiro. Neste momento, são oito os jogadores que atingem a casa das dezenas de milhões de euros, pois a João Mário, Jovane Cabral e Paulinho, juntaram-se Pedro Porro, Coates, Nuno Mendes, João Palhinha e Pedro Gonçalves.

Nuno Mendes sobe em flecha

O futebolista que viu a cotação subir em flecha foi Nuno Mendes que, aos 18 anos, está avaliado em 25 milhões de euros, tendo mais do que triplicado o seu valor, pois no arranque da temporada tinha uma projeção de apenas sete milhões de euros. A subida da cotação do defesa-esquerdo, que entretanto já se estreou pela seleção nacional, traduz bem o interesse que tem despertado junto dos mais ricos clubes europeus.

O segundo futebolista que mais beneficiou com a época de sonho do Sporting foi o defesa-direito espanhol Pedro Porro, que se encontra em Alvalade por empréstimo do Manchester City até junho de 2022. O lateral de 21 anos entrou no plantel de Rúben Amorim como um jogador promissor, que vinha de um ano no Girona, mas que com o decorrer dos jogos foi confirmando todo o seu potencial, tendo como prémio sido mesmo chamado à principal seleção espanhola. Não surpreende, por isso, que tenha mais de duplicado o seu valor de mercado, passando dos nove milhões para os 17 milhões de euros. Refira-se que o Sporting tem uma cláusula de opção de compra dos direitos de Porro no valor de 8,5 milhões de euros o que, nesta altura, se afigura como um montante bastante acessível, tendo em conta a cotação do jogador.

Pote quase a dobrar

Um dos principais reforços do Sporting para esta época foi Pedro Gonçalves, também conhecido por Pote, que foi contratado ao Famalicão a troco de 6,5 milhões de euros por 50% do passe. E a verdade é que o médio ofensivo tornou-se num dos jogadores mais importantes para o treinador Rúben Amorim, como provam os 18 golos marcados na I Liga, que o colocam numa luta palmo a palmo com o benfiquista Seferovic pelo troféu de melhor marcador do campeonato. Pedro Gonçalves quase duplicou o seu valor de mercado, que no início da época era de 8 milhões, atingindo agora uma cotação de 15 milhões de euros.

No mesmo patamar encontra-se o médio João Palhinha, que em agosto estava no mercado para que os leões encaixassem uma importante verba para o equilíbrio das finanças. Só que, como não chegou nenhuma proposta irrecusável, o jogador que há um ano estava emprestado ao Sp. Braga foi integrado no plantel e tornou-se essencial na conquista do título. A consequência foi a valorização dos 9 para os 15 milhões de euros, à qual não é alheia a estreia na seleção nacional.

Refira-se ainda que Paulinho e João Mário mantêm a cotação com que chegaram ao Sporting - o avançado continua no patamar dos 15 milhões de euros e o médio, que se encontra emprestado pelo Inter Milão, permanece avaliado em 13 milhões. O avançado Jovane Cabral também continua no patamar de 10 milhões de euros com que arrancou a temporada.

Coates e os jovens

O capitão Coates inverteu esta época a tendência de queda da sua cotação, natural tendo em conta o facto de já ter atingido os 30 anos, e passou dos oito para os 10 milhões de euros. Um sinal da forma como comandou a defesa do Sporting, a menos batida da I Liga.

Esse facto reflete-se ainda na valorização de Gonçalo Inácio, que aos 19 anos foi uma das revelações da equipa, tendo passado de um para seis milhões de euros, com tendência para continuar a subir. Outro jogador da formação sportinguista, o avançado Tiago Tomás teve uma valorização igual a Inácio. No conjunto dos 23 jogadores utilizados por Rúben Amorim e que fazem atualmente parte do plantel, apenas Eduardo Quaresma viu o seu valor descer, um reflexo de ainda não ter confirmado as expetativas sobre o seu potencial.

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG