Jorge Jesus preparado para perder jogadores em janeiro dá prémio a Klopp

O Benfica defronta o Vilafranquense no domingo, às 20.30, nos 16 avos de final da Taça de Portugal, no Estádio da Luz.

Afinal Jorge Jesus está preparado para perder jogadores na próxima janela de transferências se isso for "o melhor para o Benfica". O treinador encarnado falou ainda das nomeações da FIFA para melhor técnico do ano. Questionado sobre os três finalistas do prémio The Best - Hans-Dieter Flick do Bayern Munique, Jurgen Klopp do Liverpool e Marcelo Bielsa, do Leeds Utd - e se seria mais fácil estar nesta lista se tivesse continuado no Flamengo, Jesus respondeu assim: "Se tivesse continuado no Brasil era mais fácil, apesar de este ano, no Brasil, ainda não ter terminado qualquer competição importante. Ficando no Brasil nem a Libertadores, nem a sul-americana estão decididas, portanto, penso que não é por aí. E na minha opinião só pode vencer um, o Klopp."

O treinador tinha dito na quarta-feira, que não estava preparado para perder jogadores no próximo mês, mas, que ao invés disso, esperava receber mais alguns. Este sábado, na antevisão da partida da Taça de Portugal, com o Vilafranquense, abordou a necessidade de vender jogadores, referida na sexta-feira por Domingos Soares Oliveira, administrador executivo da SAD benfiquista. "Eu estou habituado, ao longo dos seis anos que estive no Benfica, a promover esses jogadores e a que se tivesse de os perder para os interesses coletivos do Benfica, estou preparado para isso, porque tem sido esse o apanágio ao longo dos anos e também da qualidade de quem gere essa área, que é o Dr. Domingos [Soares] de Oliveira", afirmou Jorge Jesus.

Para o técnico, a gestão financeira do Benfica "tem sido o exemplo" e o facto de o clube não ter tido necessidade de aplicar cortes salariais durante a pandemia é um exemplo disso mesmo: "Se acharem que o caminho melhor é essa solução [vender jogadores], nós estamos todos interessados em tomar decisões para aquilo que for melhor para o Benfica. Portanto, estou preparado para janeiro, para junho, aquilo que for melhor para o Benfica é aquilo que é melhor para mim.."

Sobre possíveis contratações, o técnico, desta vez, foi menos efusivo, recusando "especular" e lembrando apenas que a única posição qu sempre admitiu qurerer reforçar era a de defesa central. Jesus abriu ainda a porta ao regresso de Gedson Fernandes, emprestado ao Tottenham, e de outros jogadores cedidos pelo Benfica: "Se não jogam nessas equipas, mais vale estar no Benfica. Na minha opinião, aprendem muito mais."

Sobre o encontro de domingo, dos 16 avos da Taça de Portugal, o técnico assumiu que vai dar descanso a alguns dos jogadores mais utilizados, mas frisou que não o faz por desvalorizar o Vilafranquense, 13.º classificado da II Liga. "Quando modificamos alguns jogadores, a minha preocupação não é o valor do adversário que vamos defrontar. É poder rodar alguns jogadores que sei que são importantes para o futuro e aqueles jogadores que têm mais jogos poder não os fatigar e não arriscar tanto em termos de lesão. Essa é a minha preocupação e não o facto de, pelo nome da equipa, achar que é mais fácil ou difícil", frisou o treinador encarnado.

O central Vertonghen e o avançado Everton Cebolinha podem assim descansar um jogo. Já a baliza irá ser ocupada por Helton Leite.

O Benfica defronta o Vilafranquense no domingo, às 20.30, em partida dos 16 avos de final da Taça de Portugal que será disputada no Estádio da Luz.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG