Jorge Jesus: "Jogadas individuais podem fazer a diferença no clássico"

O treinador do Benfica espera que os seus jogadores sejam mais criativos do que os do FC Porto e garante que a partida desta sexta-feira (21.00) será diferente da Supertaça ganha pelos dragões.

A qualidade individual dos futebolistas "pode fazer a diferença" no clássico desta sexta-feira (21.00 horas) com o FC Porto, no Estádio do Dragão, assumiu o treinador do Benfica, Jorge Jesus, na antevisão do clássico da 14.ª jornada da I Liga.

"O que pode fazer a diferença são algumas jogadas individuais, porque ambas as equipas têm jogadores que podem criar espaço, que coletivamente as equipas não conseguem. E, desse ponto de vista, espero que os jogadores do Benfica, individualmente, possam ser criativos para fazer a diferença. Eu acredito que eles têm capacidade para fazer", disse o técnico encarnado.

Confrontado com declarações de Sérgio Conceição, que afirmou momentos antes que não era difícil adivinhar o onze do Benfica, Jorge Jesus concordou com o treinador adversário e frisou que o conhecimento de ambas as equipas é recíproco, pelo que a partida deverá ser decidia pela "qualidade da equipa que joga melhor quando tem a bola".

Jorge Jesus, de resto, colocou os rivais no mesmo plano de igualdade para o jogo da 14.ª jornada, também no que diz respeito ao tempo de preparação para o encontro de sexta-feira, apesar de os dragões terem jogado para a Taça de Portugal na ilha da Madeira e os encarnados o terem feito na Amadora.

"Estão em pé de igualdade. A importância que demos após este jogo da Taça foi tentar recuperar a equipa com trabalho ativo, algum técnico-tático, mas sem uma intensidade que eu gostava e, se calhar, o Sérgio Conceição também gostava", começou por dizer Jesus.

Depois, lembrou ainda que "um clássico é um clássico" e, por isso, "não tem muito a ver com os momentos das equipas que se vão defrontar". "O importante, para mim, é que o Benfica faça um bom jogo e possa sair do Dragão com uma vitória. Esse é o nosso pensamento e temos consciência daquilo que podemos fazer", assumiu.

A derrota na Supertaça frente ao FC Porto, há menos de um mês, também esteve em foco, com o treinador do Benfica a assegurar que "esse jogo não tem nada a ver" com o desta sexta-feira, lembrando que "há mais tempo de treino e identificação" com as suas ideias. Por esse prisma, a equipa "está muito melhor" do que nessa altura, também porque Jorge Jesus conta com cada vez mais opções.

"O único jogador que temos lesionado é o André Almeida. Todos os que vieram do processo de covid-19 já passaram os 10 dias e por isso tenho muito mais opções para este jogo e, nesse sentido, acho que a equipa está muito melhor do que há umas semanas atrás", lembrou.

O Benfica visita o FC Porto e quem perder poderá ver-se com um atraso de sete pontos para o líder, isto se o Sporting vencer o Rio Ave, numa partida marcada para as 18.30 também desta sexta-feira..

"É preferível estar a dois ou três pontos do que a cinco ou seis da liderança", mas lembrou que a questão "pode ser colocada ao contrário", ou seja, "o Sporting perder", e que mesmo uma distância mais alargada do que a atual (quatro pontos) é recuperável, até porque os rivais de Lisboa ainda não se defrontaram esta época.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG