Jogadores bracarenses convictos que foram melhores

O futebolista César Peixoto considerou hoje que o Sporting de Braga merecia chegar aos quartos-de-final da Taça UEFA, "pois foi a melhor equipa em campo" frente a Paris Saint-Germain (PSG) e "a única a querer vencer".

"Sabíamos que ia ser difícil, estávamos avisados sobre aqueles lances de bola parada e sobre o perigo que aquele jogador (Hoarau) representava. Tivemos azar, mas saímos de cabeça levantada", afirmou o médio.

O internacional justificou a opinião: "fizemos um bom jogo, muito competitivo, dominámos o PSG. Custa perder assim, mas faz parte do crescimento de qualquer equipa".

Sobre a falha do guarda-redes, que ditou o golo dos franceses, César Peixoto preferiu lembrar "a ajuda que Eduardo já deu à equipa em muitas outras situações".

"São lances em que se tem de decidir em fracções de segundo...", justificou.

Já o extremo brasileiro Alan reconheceu que o grupo de trabalho "está triste": "são coisas do futebol, hoje perdemos e amanhã ganhamos. Fomos infelizes, mas jogámos bem. Portugal está de cabeça erguida pelo nosso desempenho".

O francês Giuly, uma das "estrelas" do PSG que ficaram no banco, reconheceu ter sido "muito importante marcar na parte final, num jogo com poucas oportunidades".

"Não foi a melhor exibição do PSG, mas fizemos o suficiente. O Braga jogou bem, teve muita posse de bola, mas não teve ocasiões para marcar", vincou.

O manager do Sporting de Braga, Carlos Freitas, lamentou a eliminação da Taça UEFA, decidida por um "pormenor", mas frisou que, apesar de tudo, a derrota "não apaga" o percurso europeu dos minhotos.

"A partir de um determinado nível das competições europeias o pormenor, o detalhe torna-se decisivo, foi isso que nos aconteceu. Faz ruir o que era um sonho, mas não apaga o que fizemos neste percurso", afirmou.

Para o dirigente, esta campanha europeia dos minhotos "foi o consolidar de um projecto encetado há meia dúzia de anos pelo presidente António Salvador, ao qual nos propusemos dar sequência e ser dignos do clube e da cidade, penso que o fomos".

"Tivemos a alegria de levantar um troféu europeu, que não deixa de o ser por pouca expressão que tenha tido em termos públicos e um sinal do que o Braga se prepara para dar sequência nos próximos anos", prometeu.

GYS/RBA.

Lusa/Fim.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG