João Oliveira já tem nova missão: 900 quilómetros nos Pirenéus

Aos 38 anos, voltou a ganhar a corrida Milano-San Remo. Tem apenas um patrocínio de 1500 euros anuais e diz que o seu diesel são as broas de mel que come nas provas

De recorde em recorde, João Oliveira continua a superar-se e anteontem ganhou uma das mais populares ultramaratonas do mundo, a Milano-San Remo. Repetiu o triunfo do ano passado, agora com um tempo muito melhor, 29.08 horas, o que constituiu a melhor marca desta prova de 285 quilómetros.

O atleta de 38 anos, natural de Chaves, contou neste ano com um carro de apoio que alugou em Itália, no qual viajaram duas amigas que lhe foram dando alimentos e ajudando em tudo o que precisasse. Apesar desta vitória, João Oliveira ainda não está satisfeito. "O meu objetivo é baixar até às 28.30 horas e para o ano cá estarei de novo para tentar atingi-lo!", garantiu ao DN.

O próximo grande objetivo já está marcado para 19 de julho. Serão 900 quilómetros na Transpyrinea, nos Pirenéus, a começar em França e a terminar em Espanha, no País Basco: "Nem me passa pela cabeça não terminar! Isso seria uma mentalidade derrotista e quem quiser ser ultra sabe que tem de ser muito forte psicologicamente e ter uma capacidade de sofrimento muito grande. Depois de tanto esforço nada se compara com a sensação incrível de cortar a meta."

Leia mais na edição impressa e no epaper do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG