Jesus assume que "será um orgulho" chegar aos oitavos de final à custa do Barcelona

O treinador do Benfica fugiu à pergunta se tem o lugar em perigo, disse que só pensa no trabalho e garante acreditar na vitória frente ao Dínamo Kiev e consequente apuramento.

O Benfica está obrigado a vencer esta quarta-feira à noite (20.00 horas) o Dínamo Kiev, no Estádio da Luz, e esperar que o Barcelona não vença o Bayern, em Munique, para garantir o apuramento para os oitavos de final da Champions. A equipa de Jorge Jesus não depende só de si para continuar na prova, mas o treinador encarnado prefere realçar o facto de "este jogo poder dar ao Benfica algo que ninguém esperava" que era "estar, na última jornada, a discutir o apuramento num grupo onde está o Bayern e o Barcelona".

"Falta uma jornada e já temos garantida a Liga Europa, mas acreditamos desde o primeiro dia que é possível alcançar os oitavos de final", sublinhou Jorge Jesus, realçando que a sua equipa está à beira de alcançar um feito: " Vamos ser realistas. Se conseguirmos passar, será um marco muito importante da minha historia como treinador por deixar de fora o Barcelona, que há 18 anos consecutivos ultrapassa a fase de grupos. Será de grande orgulho para mim e para os adeptos."

O Benfica terá de ultrapassar o Dínamo Kiev, equipa que Jorge Jesus diz ser de "alto nível, como todas as que estão na Champions", lembrando que se trata um adversário que tem "seis titulares da seleção da Ucrânia, para a qual são convocados 13". Além disso, lembra que o Dínamo "fez grandes jogos" na fase de grupos com Bayern e Barça. E, nesse sentido, alerta para o facto de o Benfica ter pela frente "um adversário que vai criar problemas".

Um dos temas da conferência de imprensa de antevisão ao jogo da última jornada do grupo E da Liga dos Campeões foi o facto de, após a derrota com o Sporting, Jorge Jesus tem o lugar em perigo, pergunta à qual não respondeu diretamente, embora tenha deixado claro que o interesse do Flamengo lhe passa ao lado. "Estou focado no Benfica, no que temos feito nestes últimos 25 jogos e nas tarefas que temos pela frente", assumiu, deixando claro que após o dérbi transmitiu aos seus jogadores "o porquê daquilo que aconteceu" para que abordem o jogo com o Dínamo "mais confiantes". "Só pensamos na vitória e depois veremos que o acontece nos outros jogos", acrescentou.

Entretanto, Pizzi, um dos capitães, admitiu que "perder num clube como o Benfica é sempre duro e num dérbi em casa ainda é mais duro", mas o médio fez questão de apontar para o futuro: "Temos a oportunidade de responder da melhor maneira e dar uma alegria aos adeptos."

Esta é a terceira vez que o Dínamo visita a Luz para as provas da UEFA, sendo que saiu sempre derrotado. Em 1991 por 5-0 e em 2016 por 1-0, ambas na fase de grupos da Champions. Agora, uma nova vitória colocará a equipa, na pior das hipóteses, no playoff de acesso à Liga Europa, onde vai defrontar um dos segundos classificados da fase de grupos daquela competição. Mas se o Bayern não perder com o Barça, os encarnados atingem os oitavos de final da Champions, onde não estão desde 2016-17.

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG